CURTA NOSSA PÁGINA !!!

Faça parte de nossas redes sociais e nosso canal no youtube.

O Verdadeiro Sentido do Natal

O Rei da história - texto de Letícia Thompson




Conta a história Que o Rei da glória Não tinha onde nascer.
E não foi em berço de ouro, Cercado de tesouros. Que Ele veio ao mundo.
Foi com humildade, Com toda simplicidade.
À nós se deu essa grande verdade:
Não importa onde você nasce,
Ou que você possui,
O mais importante É o que você é. Guarda seu coração, Tudo o que provém dele
Vai determinar sua vida.
Natal não é tradição, Nem troca de presentes,
É Deus vindo em forma de homem Para resgatar o próprio homem.
É o amor transformando-se em gente,
Para que o mundo seja diferente.
Ama-te a ti mesmo, Ao que está ao teu lado E ao que está distante,
O pobre, o necessitado, os sem esperança
E você vai ter entendido
A verdadeira mensagem do Natal.

Regis Danese - Meu Isaque

3 perguntas acerca das ofertas voluntárias



1. O que são as ofertas?
Em sentido etimológico poderíamos definir a palavra “ofertar” como “oferecer voluntariamente”. As ofertas são associadas a ajuntamento solene na Bíblia (Is 1.13). Lembre-se: as ofertas não são o dízimo. Há distinção clara. Em Deuteronômio 12.17 afirma-se: “Nas tuas cidades, não poderás comer o dízimo do teu cereal, nem do teu vinho, nem do teu azeite, nem os primogênitos das tuas vacas, nem das tuas ovelhas, nem nenhuma das tuas ofertas votivas, que houveres prometido, nem as tuas ofertas voluntárias, nem as ofertas das tuas mãos”. Saiba que não devemos ofertar o que sobra, mas sim o tudo que Deus colocar em nosso coração (II Co 9.7). Marcos 12.44 afirma: “Porque todos eles ofertaram do que lhes sobrava; ela, porém, da sua pobreza deu tudo quanto possuía, todo o seu sustento”. Esta é a diferença básica sobre o que é e o que não é ofertar. Êxodo 30.15 e 35.22 ensinam que tanto ricos como pobres, tanto homens como mulheres, devem dar ofertas para o Senhor.

2. Para que são as ofertas?
Jesus nos conclama a ofertar liberalmente por causas específicas. Devemos ofertar dinheiro (Ex 25.3), principalmente para obras especiais na Casa do Senhor. Ex 35 mostra como o povo ofertava para obras de construção: “e veio todo homem cujo coração o moveu e cujo espírito o impeliu e trouxe a oferta ao Senhor para a obra da tenda da congregação, e para todo o seu serviço, e para as vestes sagradas… os filhos de Israel trouxeram oferta voluntária ao SENHOR, a saber, todo homem e mulher cujo coração os dispôs para trazerem uma oferta para toda a obra que o Senhor tinha ordenado se fizesse por intermédio de Moisés”. É interessante notarmos que Moisés precisou proibir o povo para não trazer mais ofertas, pois já estava sobejando (Ex 36.6). Esdras também sente a voluntariedade do povo: “Alguns dos cabeças de famílias, vindo à Casa do Senhor, a qual está em Jerusalém, deram voluntárias ofertas para a Casa de Deus, para a restaurarem no seu lugar (Ed 2.68)… e, depois disto, traziam ofertas voluntárias ao Senhor (Ed 3.5)… bem assim a prata e o ouro que achares em toda a província da Babilônia, com as ofertas voluntárias do povo e dos sacerdotes, oferecidas, espontaneamente, para a casa de seu Deus, a qual está em Jerusalém (Ed 7.16). Portanto, diligentemente comprarás com este dinheiro novilhos, e carneiros, e cordeiros, e as suas ofertas de manjares, e as suas libações e as oferecerás sobre o altar da casa de teu Deus, a qual está em Jerusalém (Ed 7.17)”.

3. Por que ofertar?
Devemos ofertar porque é ordem do Senhor (Ex 25.2). Você sabia que era uma obrigação dos homens de Israel acima de 20 anos ofertarem ao Senhor (Ex 30.14)? Ofertar precisa ser uma disposição voluntária de nosso coração (Ex 35): “Tomai, do que tendes, uma oferta para o SENHOR; cada um, de coração disposto, voluntariamente a trará por oferta ao SENHOR: ouro, prata, bronze”. Devemos ofertar porque as ofertas, assim como o dízimo, são do Senhor (Ne 18.8), são sagradas (Ne 18.19) Deus apenas não se agrada com nossas ofertas quando as mesmas são vãs, isto é, quando as mesmas estão associadas com iniqüidade, pecados (Is 1.13). É por isso que Deus não aceita algumas ofertas (Sl 40.6). Se mudarmos esta associação, então, Deus se agradará dos sacrifícios de justiça, dos holocaustos e das ofertas queimadas (Sl 51.19).

Rev. Ângelo Vieira da Silva

Dieta Espiritual ? Nem pensar !


Vivemos na era das dietas: da lua, da sopa, da berinjela e tantas outras. Sonha-se diariamente com um corpo esculpido, sem os terríveis “pneus”, paz com a balança, perda de peso. Os esforços são muitos, às vezes chegando até à anorexia, isto é, redução ou perda do apetite.

Devido ao medo de engordar, evitam-se certos alimentos essenciais ao organismo como proteínas, carboidratos e outros. Pessoas com tal “neurose”, mesmo depois de emagrecer continuam se achando gordas.
 
Podemos fazer um paralelo com a vida espiritual. Corremos o risco de entrar numa dieta espiritual, às vezes sem percebermos. Passamos pela fase da comida espiritual rápida, por falta de tempo ou para não perder tempo. A vida já é tão corrida! Aderimos então, à oração com baixas calorias, sem adição de fé e perseverança. Em seguida vem a leitura light da Bíblia (do tipo caixa de promessa), sem muito compromisso com a Palavra, sem a meditação e vivência da mesma. Aí não podemos nos esquecer do louvor diet, isto é, da boca pra fora. É aquele que não alimenta as nossas almas e anda longe da verdadeira adoração.

Olha-se superficialmente no espelho e pensa que está forte, mas na verdade está muito mal.

Precisamos perceber que devemos nos alimentar de todos os sentimentos vindos de Deus, seguindo o que diz Paulo em Ef 3:17-19: “Que Cristo habite pela fé em vossos corações, a fim de que, estando arraigados e fundados em amor, possais compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios até a inteira plenitude de Deus”

Fazer uma dieta espiritual é renunciar o fruto do Espírito, é deixar de lado “o amor, a alegria, a paz, a longanimidade, a bondade, a benignidade, a fidelidade, a mansidão e o domínio próprio...” (Gl 5:22,23)

Paulo termina falando que contra estas coisas não há lei. Então, podemos e devemos nos alimentar a vontade o quanto quisermos e precisar.

O mundo tenta nos alimentar com o que considera melhor, no que diz respeito à promiscuidade, perversão sexual, lixo cultural, frieza e até mesmo espiritualidade movida pelo movimento do esoterismo, sincretismo religioso, e todas estas coisas são indigeríveis para quem tem o Espírito Santo.

Que tipo de vida queremos? Deus tem nos indicado a alimentação certa para um crescimento saudável, mas isso implica deixar de lado o marasmo, a preguiça, a moleza, a indisposição e todas as obras da carne (Gl 5:19-21).

Portanto, aí está o grande perigo que nos leva a dieta espiritual.
Onde está o seu coração? (Mt 6:21) ”Pois onde estiver o vosso tesouro, aí estará o vosso coração”

Curiosidades Bíblicas - Você Sabia?

1. Quais os livros da Bíblia que tem apenas 1 capítulo?
R: Obadias, Filemom, II João, III João e Judas.
 
2. Quais os livros da Bíblia que terminam com um ponto de interrogação?
R: Lamentações, Jonas e Naum.
 
3. Qual o menor livro da Bíblia?
R: II João (possui somente 13 versículos).
 
4. Qual o maior livro da Bíblia?
R: Salmos (possui 150 capítulos).
 
5. Qual o menor capítulo da Bíblia?
R: Salmo 117 (possui 2 versículos).
 
6. Qual o maior capítulo da Bíblia?
R: Salmo 119 (possui 176 versículos).
 
7. Qual o menor versículo da Bíblia?
R: Jó 3:2 (possui 07 letras).
 
8. Qual o maior versículo da Bíblia?
R: Ester 8:9 (possui 415 caracteres).
 
9. Quantas palavras a Bíblia contêm aproximadamente?
R: 773.693 palavras.
 
10. Quantas letras a Bíblia contêm aproximadamente?
R: 3.566.480 letras.
 
11. Quantos capítulos e quantos versículos a Bíblia possui?
R: 1.189 capitulos e 31.102 versículos.
 
12. Em quais os livros da Bíblia não encontramos a palavra Deus?
R: Ester e Cantares de Salomão.
 
Gênesis
13. Quem foi o primeiro bígamo citado na Bíblia e quais eram os nomes das esposas?
R: Lameque. Ada e Zilá. Gênesis 4:19.
 
14. Quem foi o pai dos que habitam em tendas e possuem gado?
R: Jabal. Gênesis 4:20.
 
15. Quem foi o pai de todos os que tocam harpa e flauta?
R: Jubal. Gênesis 4:21.
 
16. Quem era rei e sacerdote ao mesmo tempo?
R: Melquisedeque. Gênesis 14:18.
 
17. Qual é a única mulher cuja idade é mencionada na Bíblia?
R: Sara. Gênesis 23:1.
 
18. Onde lemos na Bíblia de camelos se ajoelhando?
R: Gênesis 24:11.
 
19. Quais os nomes dos filhos de Abraão?
R: Zinrá, Jocsã, Medã, Midiã, Jisbaque, Sua (filhos de Quetura), Isaque (filho de Sara) e Ismael (filho de Hagar). Gênesis 25:2,9.
 
Êxodo
20.
Qual a mãe que recebeu um salário para criar o seu próprio filho?
R: Joquebede, mãe de Moisés. Êxodo 2:8,9,10.
 
21. Qual o nome do homem acusado por sua esposa de derramar sangue?
R: Moisés. Êxodo 4:24,25.
 
22. Qual o sobrinho que se casou com a sua tia?
R: Anrão, pai de Moisés. Êxodo 6:20.
 
23. Onde se lê na Bíblia que as águas, por serem amargas, não serviam para consumo, porém tornaram-se doces depois?
R: Êxodo 15:23,24,25.
 
24. Onde se encontra a lei, por meio da qual um escravo ganhava liberdade por perder um dente?
R: Êxodo 21:27.
 
25. Onde se lê na Bíblia que os israelitas foram advertidos para obedecerem a um Anjo?
R: Êxodo 23-20,21.
 
Números
26. Qual o rei teve os seus inimigos abençoados pelo profeta que ele tinha chamado para os amaldiçoar?
R: Balaque, rei de Moabe. Números 22-5,6,12 + Números 23:11,12.
 
27. Qual o cavaleiro que teve o seu pé imprensado contra o muro?
R: Balaão. Números 22:25.
 
- A Bíblia se divide em duas partes: Antigo Testamento e Novo Testamento. Tem 66 livros, sendo 39 no Antigo Testamento e 27 no Novo Testamento.
 
- O Salmo 119 tem, em hebraico, 22 seções de oito versículos. Cada uma das seções inicia com uma letra do alfabeto hebraico, de 22 letras. Dentro das seções, cada versículo inicia com a letra da seção.
 
- Que "o caminho de um sábado" era o caminho permitido no dia de sábado; a distância que ia da extremidade do arraial das tribos ao tabernáculo, quando no deserto, isto é, cerca de 1.200 metros.  - O capítulo 19 de II Reis é igual ao 37 de Isaías.
 
- No livro Lamentação de Jeremias, os capítulos 1, 2 e 4 têm versículos em número de 22 cada, compreendendo as letras do alfabeto hebraico. O capítulo 3 tem 66 versículos, levando cada três deles, em hebraico, a mesma letra do alfabeto.
 
- A Menor Bíblia A menor Bíblia existente foi impressa na Inglaterra e pesa somente 20 gramas. Este fabuloso exemplar da Bíblia mede 4,5 cm de comprimento, 3 cm de largura e 2 cm de espessura. Apesar de ser tão pequenina, contém 878 páginas, possui uma séria de gravuras ilustrativas e pode ser lida com o auxílio de uma lente.
 
- A Maior Bíblia A maior Bíblia que se conhece, contém 8.048 páginas, pesa 547 quilos e tem 2,5 metros de espessura. Foi confeccionada por um marceneiro de Los Angeles, durante dois anos de trabalho ininterrupto. Cada página é uma delgada tábua de 1 metro de altura, em cuja superfície estão gravados os textos.
 
- Vamos Ler a Bíblia ? A Bíblia contém 31.000 versículos e 1.189 capítulos. Para sua leitura completa, são necessárias 49 horas, a saber, 38 horas para a leitura do Velho Testamento e 11 horas para a do Novo Testamento. Para lê-la audivelmente, em velocidade normal de fala, são necessárias cerca de 71 horas. Se você deseja lê-la em 1 ano, deve ler apenas 4 capítulos por dia.
 
- Tradução: Você sabia que das 2.000 líguas e dialetos falados no mundo, cerca de 1.200 já possuem a Bíblia ou textos bíblicos traduzidos?
 
- O nome "Bíblia" vem do grego "Biblos", nome da casca de um papiro do século XI a.C.. Os primeiros a usar a palavra "Bíblia" para designar as Escrituras Sagradas foram os discípulos do Cristo, no século II d.C.;
 
- Ao comparar as diferentes cópias do texto da Bíblia entre si e com os originais disponíveis, menos de 1% do texto apresentou dúvidas ou variações, portanto, 99% do texto da Bíblia é puro. Vale lembrar que o mesmo método (crítica textual) é usado para avaliar outros documentos históricos, como a Ilíada de Homero, por exemplo;
 
- É o livro mais vendido do mundo. Estima-se que foram vendidos 11 milhões de exemplares na versão integral, 12 milhões de Novos Testamentos e ainda 400 milhões de brochuras com extratos dos textos originais;
 
- Foi a primeira obra impressa por Gutenberg, em seu recém inventado prelo manual, que dispensava as cópias manuscritas;
 
- A divisão em capítulos foi introduzida pelo professor universitário parisiense Stephen Langton, em 1227, que viria a ser eleito bispo de Cantuária pouco tempo depois. A divisão em versículos foi introduzida em 1551, pelo impressor parisiense Robert Stephanus. Ambas as divisões tinham por objetivo facilitar a consulta e as citações bíblicas, e foi aceita por todos, incluindo os judeus;
 
- A Bíblia foi escrita e reproduzida em diversos materiais, de acordo com a época e cultura das regiões, utilizando tábuas de barro, peles, papiro e até mesmo cacos de cerâmica;
 
- Com exceção de alguns textos do livro de Ester e de Daniel, os textos originais do Antigo Testamento foram escritos em hebraico, uma língua da família das línguas semíticas, caracterizada pela predominância de consoantes;
 
- A palavra "Hebraico" vem de "Hebrom", região de Canaã que foi habitada pelo patriarca Abraão em sua peregrinação, vindo da terra de Ur;
 
- Os 39 livros que compõem o Antigo Testamento (sem a inclusão dos apócrifos) estavam compilados desde cerca de 400 a.C., sendo aceitos pelo cânon Judaico, e também pelos Protestantes, Católicos Ortodoxos, Igreja Católica Russa, e parte da Igreja Católica tradicional;
 
- A primeira Bíblia em português foi impressa em 1748. A tradução foi feita a partir da Vulgata Latina e iniciou-se com D. Diniz (1279-1325).
 
- A primeira citação da redondeza da terra confirmava a idéia de Galileu, de um planeta esférico. Bastava que os descobridores conhecessem a bíblia. (Isaías 40:22)
 
- Davi, além de poeta, músico e cantor foi o inventor de diversos instrumentos musicais. (Amós 6:5)
 
- O tio e a tia de Jesus se tornaram "crentes" na sua pregação antes de sua crucificação. (Lucas 24:13:18, João19:25)
 
-O nome "cristão" só aparece três vezes na Bíblia. (Atos 11:26, Atos 26:28 e I Pedro 4:16)
 
- A "Epístola da Alegria" , a carta de Paulo aos Filipenses, foi escrita na prisão e as expressões de alegria aparecem 21 vezes na epístola.
 
- Quem dá aos pobres, empresta a Deus, e Ele lhe pagará. (Provérbios 19: 17)
 
- O trânsito pesado e veloz, os cruzamentos e os faróis acesos aparecem descritos exatamente como nos dias de hoje. (Naum 2:4)
 
- A mensagem através de "out-doors" é uma citação bíblica detalhada. (Habacuque 2:2)
 
- Quem cortou o cabelo de Sansão não foi Dalila, mas um homem. (Juízes 16: 19)
 
- O nome mais comprido e estranho de toda a bíblia é Maersalalhasbas - filho de Isaias.(Isaías 8:3-4)
 
- Você sabia que a palavra fé é encontrada apenas quatro vezes no Antigo Testamento?
(Hc 2:4; Jz 9:16, 9:19; e 1Sm 21:5)
 
- Você sabia que a palavra "DEUS" aparece 2.658 vezes no V.T. e 1.170 vezes no N.T. num total de 3.828 vezes?
 
- Há na Bíblia 177 menções ao diabo em seus vários nomes.
 
- O maior versículo é no livro de Ester capítulo 8 versículo 9.
 
- O menor versículo é no livro de Êxodo capíluto 20 versículo 13.
 
- O versículo central da Bíblia é o Salmo cap: 118 ver:8, o qual divide a mesma ao meio.
 
- Os livros de Ester e Cantares de Salomão não possuem a palavra DEUS.
 
- A expressão "Assim diz o Senhor" e equivalentes encontram-se cerca de 3.800 vezes na Bíblia.
 
- A Vinda do Senhor é referida 1845 vezes na Bíblia, sendo 1.527 no Antigo Testamento e 318 no Novo Testamento.
 
- A Palavra "Senhor" é encontrada na Bíblia 1.853 vezes e "Jeová (YHVH)" 6.855 vezes.
 
- A expressão "Não Temas!" é encontrada 366 vezes na Bíblia, o que dá uma para cada dia do ano!
 
- No Salmo 107 há 4 versículos iguais: 8, 15, 21 e o 31.
 
- Todos os versículos do Salmo 136 terminam da mesma maneira.
 
- Para aprender mais, LEIA A BÍBLIA!
 
Informações: http://www.estudosgospel.com.br

Rose Nascimento - Sempre Fiel

Sendo verdadeiramente fiel a Deus

"Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no SENHOR, exulto no Deus da minha salvação." Habacuque 3:17-18

Imaginem a situação de Habacuque, sem previsão de colheita, sem poder contar com a sua produção, sem perspectivas nem sequer de garantir o seu próprio mantimento. Eu imagino que este homem tenha trabalhado tanto, se esforçado, se dedicado, e mesmo assim, devido às situações adversas, ele não alcançou o resultado que esperava. Este homem poderia ter ficado frustrado, poderia ter murmurado, mas ele manteve sua alegria no Senhor. Ele devia ter uma família, e precisava lhes prover o sustento, devia ter contas para pagar, enfim, assim como nós hoje em dia, desde aquele tempo o homem enfrenta os mesmos problemas. Mas ele acreditava no mesmo Deus que nós cremos, um Deus que é capaz de renovar a nossa esperança, porque podemos crer na sua fidelidade, e porque podemos descansar na certeza de que Ele supre todas as nossas necessidades.

Fonte: www.devocionaldiario.com.br

Pastores Que Envenenam o Seu Próprio Rebanho

Disse Jesus em João 6:51: "Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém dele comer, viverá eternamente; e o pão que eu darei pela vida do mundo é a minha carne."

Ele se fez o modelo de alimento espiritual para que tenhamos a vida eterna. Ele é o fruto da vida eterna.

No Éden existiam duas árvores cujo fruto poderia modificar o espírito humano. A primeira ficava bem no meio do jardim, e se chamava árvore da vida (cujo fruto dava a vida eterna); esta representava Jesus. Ele mesmo confirma esta revelação, em João 6.51.

A outra ficava próxima a primeira, e chamava-se Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal. Esta foi colocada no Éden para disciplinar o homem (era como uma linha de fronteira, na qual o homem não deveria ultrapassar). Genesis 2.17.

Então vejamos, haviam duas propostas de alimento para o povo de Deus:

a) Jesus - o alimento que dá vida eterna.
b) Conhecimento do bem e do mal - o alimento que traz morte.

Se você é pastor, a pergunta é pra você: Que tipo de alimento você tem dado a seu rebanho?

Atualmente estamos rodeados de todos os tipos de pregadores. Eles entram e saem pelas nossas igrejas. Sobem os altares e pregam suas verdades ou mentiras. Sempre cheios de autoridade, carisma e testemunhos; cada vez fica mais difícil discernir se o alimento é realmente bom.

Eu posso dizer algo muito verdadeiro: Podemos identificar o caráter de um pastor de igreja, pelo tipo de pregador que ele costuma trazer a seu altar.

Sou do tempo em que os pastores se preocupavam mais com a Integridade da Palavra Pregada. Enquanto o pregador falava, o pastor desfolhava a Bíblia afim de saber se a pregação era baseada nas Escrituras.

Meu primeiro pastor, por exemplo. Eu lembro das vezes que ele tirou o microfone da mão de pregadores, argumentando com maestria versículos da Palavra de Deus.

Talvez você ache isso radical! E talvez este seja o problema.

Os pregadores de hoje desenvolvem "fama ministerial" porque passaram pelos grandes palanques. E dizem os pastores de igreja:

"Vou convidar o fulano, pois ele já pregou nas igrejas mais conceituadas. Certamente ele é bom!".

Sim! Talvez o "fulano de tal" achou espaço em uma conceituada plataforma em um momento em que Deus realmente o usou. Talvez ainda, tal fulano tenha conseguido oportunidade por obra do acaso, ou por uma indicação. Não importa, ele esteve lá, e agora estará em muitos outros lugares.

Veja o tipo de pregador que tem subido nos púlpitos atualmente:

a) Pregadores de motivação: Estes deixam a igreja em polvorosa. São agitadores de alma; mas não tocam no espírito. Especialistas em manipular emoções, conseguem extrair fortes aplausos, e a atenção da sociedade. No dia seguinte está na boca do povo: "meu pastor trouxe um grande pregador". Mas será que a Palavra pregada vai deixar frutos que permaneçam? Lembre-se do que Jesus disse.

b) Pregadores de promessas financeiras: Deus é rico, e quer enriquecer seu povo. Eu creio nisso. Mas a geração de pregadores de promessas é identificada com facilidade, quando suas mensagens terminam frequentemente com uma chantagem emocional, exigindo entregas de bens, baseada na emoção e não na direção de Deus. Existem pastores que não hesitam em saquear seu próprio rebanho. Uma certa vez fui pregar na Bahia, e o pastor da igreja me disse: "Pastor, tire o máximo que puder de dinheiro de meu rebanho, e dividimos meio a meio". Eu disse que não queria seu dinheiro. No final do culto a igreja inteira caiu endemoniada, inclusive o pastor. Foi um momento marcante de meu ministério!

c) Pregadores do ego: São aqueles que falam o que a igreja quer ouvir, e não o que ela precisa. Se este tipo de pregador acertam na pregação, e atingem a gratidão do povo, terão portas abertas para sempre naquela igreja.

d) Pregadores de testemunho: A mensagem destes é baseada no seu passado. Noventa porcento do tempo é contar história, e quase nunca dizem o que são agora. Dizem "o diabo me usava assim e assado", mas dificilmente podem comprovar "mas agora Deus faz isso...". Porque será que o povo não percebe?

e) Finalmente, pregadores de novas revelações: Estes vez por outra aparecem com uma "nova revelação da palavra". Suas mensagens quase não tem bíblia; tem muito "achismo". E como o povo gosta de novidade, parece que a Palavra Eterna já se tornou obsoleta.

Com todos estes tipos de pregadores, porque será que os pastores continuam a convidar gente assim?

Eu respondo: Eles não se preocupam com o tipo de alimento que seu povo está comendo. Deixaram de oferecer Jesus (a árvore da vida), e passaram a dar a seu rebanho (o conhecimento do bem e do mal).

Mas eu quero dizer pastor. O que define seu ministério não é o tamanho de seu rebanho, o que falam de sua igreja, ou o que sua igreja fala de você.

O que define seu ministério é: QUANTOS VÃO SE SALVAR GRAÇAS A SEU TRABALHO.

Não se engane, no grande dia o Senhor vai querer prestação de contas.

Cuide-se.

Autor: Pr. Ricardo Ribeiro

Músico ou Adorador?

O que desejamos realmente, ser reconhecidos como músicos ou mover o coração do nosso Deus através da adoração?

Sabemos que algumas situações tendem a nos afastar do alvo, que é a presença de Deus, porém o que o Pai deseja de cada um de nós é compromisso, sinceridade, amor naquilo que fazemos para Ele.

A música na Igreja tem a finalidade de alcançar corações que não conseguem, muitas vezes, entender uma mensagem falada.

O que é adoração: Adorar a Deus não se limita apenas no momento em que estamos louvando na Igreja, mas ser um adorador filho de Deus, vai muito além do altar.

Muitos tem a concepção de que ser cristão é pegar a Bíblia em determinado horário e ir à Igreja. Mas será que durante todo o tempo, estamos na presença de Deus, adorando-o com nossas atitudes, pensar e agir?

Sabemos que Ele está conosco todo o tempo e contempla todas as coisas e espera de nós uma adoração contínua, pois Ele nos criou pra o louvor da sua glória (Efesios 01:12).

Obediência e Adoração: Josafá, rei de Judá, foi um homem obediente ao Senhor, e mesmo no momento em que todos o consideravam um homem derrotado sendo ele um adorador verdadeiro, ele obedeceu ao Senhor, obteve a vitória e o Nome do Senhor foi glorificado, (IICr 20:01-13).

Temos também o exemplo de alguém que conhecia a Deus e estava bem próximo D’Ele e sabia exatamente como alegrar o seu coração, mas não o fez, preferiu entristecer o coração de Deus com sua desobediência e soberba a ponto de se achar capaz de tomar o lugar do único Deus, digno de toda a glória, honra e louvor, (Is 14:11-20) e vemos que o próprio Deus o derrubou, (Ez. 28:01-16).

Nada entristece mais o coração de Deus do que olhar para o altar e ver apenas um músico que quer ser reconhecido. Ora, a glória é de Deus, o reconhecimento vêm de Deus que derrama sobre nós sua unção e graça, isto sim, deve ser notório em nossas vidas.

Muito antes de sermos bons músicos, devemos ser amigos de Deus, então saberemos o que lhe agrada ou não.

O que é ser músico?

Alguns tendem a ser apenas músicos, se preocupam com toda a técnica e apresentação, mas Deus não quer apenas isso, Ele quer muito mais de você, aliás, ELE QUER VOCÊ! Ele quer você como filho, como amigo e como um adorador!



O Uso Impróprio da Palavra de Deus

Texto: Gn.3.1-5

Introdução: O inimigo não tinha permissão para destruir o homem, mas tentou fazê-lo destruir a si mesmo. Como não havia ser humano em pecado para ser usado, Satanás usou a serpente. Seu assunto inicial foi a própria palavra de Deus.

1- O Diabo usa a palavra de Deus, alterando seu conteúdo ou seu objetivo (Mt.4.5-6).
Assim surgem as heresias e falsas religiões (I Tm.4.1-5). Muitos usam a bíblia com propósitos malignos, inclusive em defesa do pecado.

2- Não converse com o Diabo. Não dialogue com pessoas possessas.
Não busque informações com demônios. Não busque água em fontes sujas.
Cuidado com o conselho dos ímpios (Salmo 1; I Cor.15.33).

3- Precisamos conhecer muito bem a palavra de Deus para resistir à heresia e à tentação.
Conclusão: Adão e Eva pecaram por seguirem uma palavra distorcida. A verdadeira palavra de Deus é aquela que nos conduz à santificação, aquela que nos alerta e ensina contra o pecado.