CURTA NOSSA PÁGINA !!!

Faça parte de nossas redes sociais e nosso canal no youtube.

Do Céu da Boca de Deus ao Céu da Boca do Leão

I Reis 13.1-26


TANTO A OBEDIÊNCIA A DEUS QUANTO A DESOBEDIÊNCIA TEM CONSEQÜÊNCIAS DIRETAS E IMEDIATAS EM NOSSA VIDA.

Esta é a história de um homem de Deus que, enquanto obedecia à Deus, "estava no céu", mas, quando desobedeceu foi parar no céu da boca de um leão. Por que? Porque tanto a obediência quanto a desobediência tem conseqüências diretas e imediatas em nossa vida:

1. AS CONSEQÜENCIAS DA OBEDIÊNCIA

Enquanto obedecia, o homem de Deus "estava no céu". Era só benção. Benção sobre benção:

a) Autoridade espiritual para profetizar contra os altares contaminados. Se fosse hoje, autoridade para profetizar contra as religiões, denominações e igrejas que se desviaram da verdade - vs 1-3.

b) Proteção divina (ao apontar para o profeta, ordenando sua prisão, a mão do rei se secou, congelando sua ameaça) - vs 4.

c) Confirmação divina às suas palavras (ele profetizou contra o altar e o altar fendeu, rachou) - vs 5.

d) Orações respondidas, milagres acontecendo (orou pelo rei e a mão de rei se soltou) - vs 6.

2. AS CONSEQÜENCIAS DA DESOBEDIÊNCIA

Ele bem sabia o que Deus havia lhe ordenado (vs 7-10), mas, a lisonja de um profeta velho o seduziu (vs 11-14). E bastou uma falsa revelação para demonstrar que era muito baixo o seu nível de comprometimento com Deus - vs 15-18.

As conseqüências da desobediência cairam sobre sua cabeça:

a) Ele perdeu a direção de Deus sobre a sua vida - vs 19.

b) Foi repreendido e amaldiçoado - vs 21-22.

c) Comeu o pão da amargura e a água do desespero, pois sabia o que lhe iria acontecer; sabia que não poderia se esconder de Deus - vs 23.

d) Pagou o salário do pecado: a morte - vs 24.

Conclusão:

A obediência irrestrita à Deus nos leva a provar bençãos sem medida, porém, com a mesma intensidade, mas, em sentido contrário, a desobediência nos leva a provar as amarguras do pecado.

|  Autor: Pr. Alexandre Augusto  |  Divulgação: Estudosgospel.com.br |
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário