Imagem: DivulgaçãoA Duma, câmara dos deputados da Rússia proibirá, segundo lei aprovada nessa segunda feira(18/06), a adoção de crianças russas por parte de homens e mulheres solteiros procedentes de países onde é permitido o casamento homossexual. O objetivo é preservar a família tradicional e as futuras gerações.

Pela lei aprovada nem casais homossexuais russos, nem estrangeiros que não apresentarem um certificado de casamento heterossexual podem adotar crianças russas, informaram as agências locais.

O presidente russo, Vladimir Putin, que apoia a iniciativa legal, já adiantou que promulgará a proibição se a Duma lhe apresentar o correspondente projeto de lei. “Se o parlamento ratificar essa lei, eu vou assiná-la. Estou farto desses casais homossexuais. É preciso mostrar menos agressividade e não aumentar o problema. Assim será melhor para todos”, disse.

A nova lei simplificará o processo de adoções diminuindo de 30 para dez dias o prazo para que a decisão judicial entre em vigor e reduzirá o número de doenças que impedem que um casal adote uma criança.

O Estado também aumentará o subsídio concedido às famílias que optarem pela adoção de órfão inválido ou criança maior de sete anos, de 13.000 (R$ 880) para 100.000 rublos (R$ 6,7 mil).

Na semana passada, a Rússia advertiu que, antes de assinar novos acordos bilaterais de adoção com outros países, levará em conta se estes aprovaram por lei o casamento homossexual. Por sua vez, o governo russo se propõe a cancelar a permissão de agências de adoção internacional que formalizarem a adoção de menores russos por famílias ou pessoas homossexuais.

Também na semana passada, a Rússia provou lei que proíbe a propaganda homossexual entre os menores de idade.

Fonte: Verdadegospel