CURTA NOSSA PÁGINA !!!

Faça parte de nossas redes sociais e nosso canal no youtube.

Casa dos Povos: haitianos recebem assistência social e espiritual em SP

Louvando a Deus com seus cânticos e danças de uma alegria imensurável, crentes haitianos estão dando uma conotação festiva às manhãs e tardes de domingo no templo localizado em Vila Cruzeiro, no imenso bairro de Guaianazes, na capital paulista. A alegria deles tem vários motivos, mas todos podem ser traduzidos em duas palavras: fé e esperança.
São cerca de 80 pessoas, em sua maioria homens que são arrimos de família e que deixaram o Haiti, devastado por um terremoto e pela corrupção, para tentar uma chance de sobrevivência no Brasil. A maioria sonha em trazer suas famílias, e enquanto não conseguem melhorar a situação enviam seu salário e oram a Cristo pelo dia em que possam se reunir outra vez.
A maioria ainda traz na memória os momentos de angústia em meio ao caos em que o país se transformou com a destruição de grandes cidades pelo sismo. Pouco da ajuda internacional enviada foi realmente utilizada para reerguer a infraestrutura e até hoje a população se ressente da falta de energia elétrica, água potável e, sobretudo, empregos.
Na zona leste de São Paulo os refugiados haitianos encontraram a solidariedade da 1º Igreja Batista de Guaianazes, uma comunidade que neste mês de dezembro completa 64 anos de fundação e cujo coração missionário tem semeado o Evangelho dentro e fora do país.
2-Os haitianos que frequentam a PIB já têm condições de ajudar aos outros conterrâneos em São Paulo
2- Os haitianos que frequentam a PIB já têm condições de ajudar aos outros conterrâneos em São Paulo

Casa dos Povos

Bem recebidos e acompanhados pelos irmãos e pastores, eles foram trazendo outros e logo ganharam no templo-sede uma sala para realizarem os cultos à sua maneira. Cerca de um ano depois, eles inauguram a Casa dos Povos, um pequeno templo cedido pela PIB Guaianazes, onde passam agora a realizar os cultos e atividades de assistência social.
No culto de inauguração da Casa dos Povos, o pastor Atílio Cruz Neto, titular da PIB Guaianazes, destacou a passagem bíblica em que Jesus expulsa os vendilhões do templo em Jerusalém, lembrando que ao fazê-lo, o mestre pretendia acabar com a exploração a que o povo pobre era submetido na hora de apresentar-se ao templo para prestar sua adoração.
“Jesus tinha em mente que a Casa do Pai seria uma casa onde a inclusão seria uma realidade, pobres, riscos, estrangeiros, todos se sentiriam acolhidos. Por isso disse que  o templo seria casa de oração para todos os povos”.
Como explica Riberto Vieira, conselheiro da PIB para o grupo, com a organização do trabalho, os haitianos que frequentam a PIB já têm condições de ajudar aos outros conterrâneos que estão em várias localidades do Estado.
“Eles querem alcançar pelo Evangelho os inúmeros refugiados que estão espalhados por São Paulo e, com isso, apoiar os que se sentem ainda solitários, ajudar os que querem buscar as famílias e, sobretudo, expandir a pregação da Palavra”, disse, lembrando que na região há cerca de 500 haitianos a serem alcançados.
Na zona leste de SP existem mais de 500 haitianos que ainda precisam ser alcançados
Na zona leste de SP existem mais de 500 haitianos que ainda precisam ser alcançados
João Batista dos Santos, administrador da PIB Guaianazes, explica que na Casa dos Povos os haitianos farão os cultos que são mais movimentados que os tradicionais cultos da PIB e também farão o trabalho assistencial.
“Eles receberão todo o apoio da PIB e uma vez por mês estarão participando no templo-sede do culto de adoração e Ceia do Senhor, para que possamos manter esta integração e esta comunhão em Cristo. A Casa dos Povos será o braço da PIB Guaianazes na área de assistência social, por meio do trabalho feito próprios haitianos sob a supervisão da PIB”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário