CURTA NOSSA PÁGINA !!!

Faça parte de nossas redes sociais e nosso canal no youtube.

Para brasileiros, Igreja é a instituição que mais inspira confiança

Para brasileiros, Igreja é a instituição que mais inspira confiançaIgreja é a instituição que mais inspira confiança
A Confederação Nacional de Transporte (CNT), em parceria com o instituto MDA, divulgou uma nova pesquisa nesta terça (21). Chama atenção que enquanto os índices de confiança nos políticos continuam baixos, aumentou o número de brasileiros que afirma confiar na igreja.
Para 53,5% da população, a Igreja é a instituição mais confiável do Brasil. Em seguida vêm as Forças Armadas (15,5%) e a Justiça (10,1%). A polícia conta com a confiança de apenas 5%.
Na outra ponta da tabela, as instituições menos confiáveis são os partidos políticos (0,1%), em seguida o Congresso Nacional (0,8%), o governo (1,1%) e a imprensa (4,8%).
Questionados sobre a regularidade, a Igreja tem “sempre a confiança” de 43% (11,7% afirmam não confiar nunca). Quem apresentou maior equilíbrio foram as Forças Armadas (19,2% confiam sempre e 17,2% não confiam nunca), e o mais desigual foi a Justiça (10,5% confiam sempre e 24,8% não confiam nunca).
A maior rejeição foi aos partidos: 73,4% disseram não confiar nunca, enquanto o Legislativo ficou com 51,6% dos que não confiam nunca.
O levantamento ouviu 2.002 pessoas entre os dias 12 e 16 de julho, em 137 municípios de 25 Estados. A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.
Esta mesma pesquisa indica que para os brasileiros, 53,4% acredita que a corrupção é um dos principais problemas do país. Para 37,1%, a corrupção é o principal problema, enquanto 7,8% considera que a corrupção é um problema, porém não está entre os principais.
Em contraste com uma pesquisa similar da mesma instituição realizada dois anos atrás, observa-se que a Igreja ficou em primeiro lugar no quesito confiança, com 37,5%. Em segundo lugar estava a Polícia Federal, com 13,8% seguida pelo Supremo Tribunal Federal com 8,2% dos votos.
Os menos confiáveis eram o Congresso Nacional, o Senado ficou com 0,7% e a Câmara com 0,6%.

Judeu sobrevivente do nazismo quer salvar cristãos na Síria

Judeu sobrevivente do nazismo quer salvar cristãos na SíriaSobrevivente do nazismo salva cristãos na Síria
Aos 95 anos, George Weidenfeld, bilionário dono da editora Weidenfeld & Nicolson quer investir dinheiro em uma missão para ajudar os cristãos que estão sob ameaças do Estado Islâmico na Síria e Iraque.
Weidenfeld sabe o que é viver em um ambiente hostil, pois é uma sobrevivente do regime nazista. Em 1983, na Áustria, o hoje bilionário era apenas um jovem que conseguiu sobreviver graças a uma operação de resgate conduzida por um grupo de cristãos britânicos.
Por entender a importância desse tipo de ajuda, o empresário disse em entrevista ao The Times que irá pagar a dívida que tem com os cristãos ajudando-os através desse investimento.
O austríaco foi questionado se sua ajuda é justa, já que há outros grupos, incluindo muçulmanos, estão sofrem nas mãos dos terroristas. Em resposta Weidenfeld disse que não pode salvar o mundo e que “há uma possibilidade especifica do lado dos cristãos”.
Por serem uma das minorias religiosas na Síria e Iraque, os cristãos estão sofrendo ataques constantes do EI. Agências internacionais sempre noticiam ataques de vilarejos cristãos arrasados pelos terroristas, além de mostrar as punições que eles recebem incluindo decapitações e mortes em cruzes.
A entidade que recebeu ajuda de Weidenfeld recentemente resgatou 150 cristãos sírios que foram levados para a Polônia. O programa de ajuda ainda oferecerá de 12 a 18 meses de assistência financeira e deve atender mais de 2 mil famílias.

Pastor salva criança de incêndio em Macapá

Pastor salva criança de incêndio em MacapáPastor salva criança de incêndio em Macapá
Na última quinta-feira (16) o apartamento onde mora o garoto Victor Queiroz, de 8 anos, pegou fogo. O imóvel ocupa o 4º andar de um edifício localizado na Zona Sul de Macapá (AP) e pular da altura de 12 metros foi a única alternativa para que o menino continuasse vivo.
Ao pular, Victor foi segurado pelo pastor Antônio Tomaz que neste sábado (18) foi visitar o garoto em um encontro emocionante registrado pela Equipe Rede Amazônica.
Ao relembrar do que aconteceu, o pastor afirmou que o fato marcou sua vida. “Quando vi os gritos dele não pensei duas vezes em salvar. Tentei entrar pela porta, mas o fogo era muito forte. Daí tive a ideia de tentar segurar e ver se ele pulava”, conta.
O garoto pulou e o pastor conseguiu segurá-lo. Nenhum dos dois se feriu. Victor estava sozinho em casa quando o imóvel pegou fogo. O pastor participava de uma programação de férias da igreja quando viu o incêndio e correu para ajudar.
Janela do 4º andar (à direita) de onde o garoto saltou no conjunto Mucajá (Foto: John Pacheco/G1)
Janela do 4º andar (à direita) de onde o garoto saltou no conjunto Mucajá (Foto: John Pacheco/G1)
“Vai ficar marcado na minha vida, e na dele também, de ter sido salvo”, disse o religioso que agiu antes do Corpo de Bombeiros chegar. Todos os cômodos da casa foram atingidos pelo incêndio que ainda não teve a causa descoberta.

Após quase 50 anos, acaba proibição de bíblias em Cuba

Após a reaproximação dos Estados Unidos e Cuba, surgiu uma oportunidade rara para os missionários. Há quase 50 anos Bíblias não eram encontradas nas livrarias cubanas. Um cristão tinha acesso a elas apenas pela rede de igrejas subterrâneas. Agora essa situação mudou.

Este mês, a International Missions Board (IMB), maior agência missionária dos Estados Unidos, enviou 83.000 bíblias para a ilha caribenha. Há relatos que existem extraoficialmente cerca de 1200 igrejas evangélicas em Cuba. O regime comunista dos irmãos Castro proibia a abertura de templos “não registrados”.

O IMB relata que este é um tempo de crescimento dos evangélicos.  A nação comunista proibiu a distribuição da Bíblia abertamente em 1969.  Até recentemente as bíblias que chegavam até os cubanos precisavam ser contrabandeadas e seguidamente eram apreendidas pelas autoridades. Centenas de missionários já foram presos e extraditados por tentarem levar literatura bíblica escondida desde a década de 1960.

Segundo David Isais, que faz parte da Comissão Bíblia de Cuba (CBC), o ministério Revival Fires [Fogo do Avivamento] pretende entregar pelo menos 250 mil bíblias em Cuba este ano. O seu objetivo é que as ofertas possibilitem atenderem o pedido de 1 milhão feito por pastores cubanos. Isais explica que o governo está fazendo um programa experimental que pode ser interrompido a qualquer momento se a distribuição “criar muitos problemas”.

A Comissão Bíblica de Cuba serve como “ligação” entre o governo e as igrejas em Cuba há mais de seis décadas. Para ele é um grande alívio essa liberdade. Algumas igrejas têm apenas uma ou duas bíblias para toda a congregação e muitos pregadores cubanos precisam dividir um mesmo exemplar para estudar e pregar.

A CBC firma que foram autorizados a colocar bíblias não só nas igrejas, mas também em escolas, prisões e bibliotecas. Sua expectativa é que a ampla distribuição da Palavra de Deus gere um avivamento entre os cubanos.