CURTA NOSSA PÁGINA !!!

Faça parte de nossas redes sociais e nosso canal no youtube.

Ministração salmo 34:4

Busquei ao Senhor, e ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores. Sl 34:4
  Colocar a nossa fé em ação requer de nós um olhar focado no céu, muito além das nossas circunstâncias ou dificuldades, afinal, Deus não trabalha limitado por coisa alguma, mas pautado em sua soberania e majestade.
 
Esdras experimentou isso, ao conduzir a segunda expedição dos cativos de Israel na volta a Jerusalém, precisou colocar a fé em ação e confiar no cuidado de Deus. Posso imaginar o escriba, com a grande responsabilidade de viver sua própria pregação, e influenciar a outros, conduzindo-os a buscar ao Senhor afim de encontrar segurança e auxílio. Então se expressa:
 

Então, apregoei ali um jejum junto ao rio Aava, para nos humilharmos perante o nosso Deus, para lhe pedirmos jornada feliz para nós, para nossos filhos e para tudo que era nosso.Porque tive vergonha de pedir ao rei exército e cavaleiros para nos defenderem do inimigo no caminho, porquanto já lhe havíamos dito: A boa mão do nosso Deus é sobre todos os que o buscam, para o bem deles; mas a sua força e sua ira, contra todos os que o abandonam.             Esdras 8.21 e 22
 

Minha Oração em vindo o temor:
No dia em que eu temer, hei de confiar em ti. Salmos 56.3

Missionária Luciana Moraes

Igreja alimenta milhares em meio à crise na Venezuela

Por causa do regime comunista bolivariano implantado na Venezuela, a fome tem sido uma constante no país. Imagens recorrentes mostram a falta de alimentos nos supermercados e até pessoas comendo do lixo.

Em meio a crise política e econômica que arrastou a nação para o caos, uma igreja evangélica decidiu enfrentar o problema oferecendo sopa para mais de 1.500 pessoas. O esforço evangelístico e humanitário do Centro Evangelístico Vida Nova, da cidade de Valencia, estado de Carabobo, atraiu atenção da imprensa do mundo todo.

Usando o lema “Jesus Cristo dá a vida eterna”, o ministério liderado pelo pastor Ernesto Ojeda acredita que oferecer comida aos famintos é um mandamento bíblico. “No meio dessa crise que estamos vivendo na Venezuela, a igreja de Jesus Cristo se levantará e será reconhecida por alimentar os necessitados”.

Chamado de “Sopaço Ágape”, a divulgação do evento nas redes sociais dizia “Uma sopa que alimenta junto à Palavra de Deus que sustenta”.

Além de comer, as pessoas que estiveram no local ouviram a palavra de Deus, assistiram uma peça de teatro e as crianças tiveram atividades adequadas para sua faixa etária. Há testemunho de muitas famílias que foram alcançadas após ouvir sobre a grandeza do amor de Jesus por suas vidas, traduzido pela ação do Corpo de Cristo na terra.

Segundo o pastor, mais de mil pessoas aceitaram a Jesus no final do evento, no que foi classificado por ele de “avivamento”. Com informações de Biblia Todo

Eles esperaram 10 anos para ter um exemplar da Bíblia

Apesar de ser o livro mais produzido na China – na média de um por segundo – quase 100% dessa produção é exportada. Apesar do crescimento da igreja, ainda é difícil para o cristão chinês ter sua própria cópia das Escrituras.

Cerca de 70% dos cristãos da China vivem em áreas rurais, em aldeias que não possuem por exemplo, acesso à internet. De acordo com as Sociedades Bíblicas Unidas (SBU), fazer com que cada um deles possua uma Bíblia é um grande desafio, que requer uma luta constante contra o regime comunista, que proíbe a livre manifestação religiosa no país.

Kua Wee Seng, responsável pelo trabalho da SBU na China, divulgou recentemente um vídeo mostrando a distribuição de Bíblias na província de Henan, na região central do país. Segundo a tradição, foi naquele lugar, ao longo do Vale do Rio Amarelo que o povo chinês se originou.
Por isso é tão importante eles terem conseguido levar cópias das Escrituras até lá. Seng afirmou que encontrou pessoas ali que esperaram pelos últimos 10 anos para ter suas próprias Bíblias. Uma delas se converteu há 14 anos e pela primeira vez pôde levar um exemplar para casa.

“Você consegue imaginar como alguém se torna cristão e precisa esperar mais de uma década para ter a sua própria cópia da palavra de Deus? O único acesso à Escritura que eles tinham era uma vez por semana (nos cultos)…  Esta é a situação que uma multidão de cristãos chineses ainda se encontra”, afirmou ele no material divulgado. Com informações de Church Leaders

Divórcio está corroendo a religião, indica estudo

Um novo estudo do Public Religion Research Institute indica que crianças criadas por pais divorciados são mais propensas a não ter religião que as criadas por pais casados. A pesquisa foi realizada nos Estados Unidos entre 27 de julho e 09 de agosto.

Constatou-se que 35% dos entrevistados que vinham de famílias onde os pais eram separados diziam não pertencer a nenhuma religião.

O estudo também descobriu que 29% dos adultos que vinham de famílias religiosas abandonaram sua fé por causa dos ensinamentos negativos da sua religião sobre gays e lésbicas.

Ao mesmo tempo, 19% saiu por causa de escândalos de abuso sexual de líderes. Uns 60% simplesmente “não acreditam no que a religião ensina”.

Segundo o pesquisador Daniel Cox, “Uma boa parte da narrativa em torno do crescimento dos ‘sem religião’ mostra como estão mudando as preferências culturais e como as pessoas estão optando em afastar-se da religião”.

Cox também observa que existe uma ligação entre a estrutura familiar e a identidade religiosa.

“Não existe somente uma razão pela qual os sem religião estão crescendo de forma tão dramática, mas este levantamento revela novas evidências de como a estrutura de vida familiar é uma parte dessa história”, enfatiza.

“Pessoas que viveram em lares de pais divorciados ou os pais eram de religiões diferentes são menos prováveis a serem religiosas quando adultas que aquelas que vieram de famílias onde os pais eram da mesma religião e praticantes”, resume Cox. Com informações de Washington Post

Mobilização “Oferta de Resgate” quer ampliar trabalhos missionários

No dia 9 de outubro a Igreja Missão Cristã Mundial (MCM) fará uma grande mobilização para despertar o cristão brasileiro a contribuir com a evangelização.

A “Oferta de Resgate” é um evento anual realizado pela MCM e os recursos levantados já serviram para a perfuração de poços na Tribo Turkanas, no Quênia; para comprar equipamentos hospitalares na Somália; para construir escolas no Nepal, em Guiné-Bissau e em Moçambique; além de servir para abrir casas para acolher viúvas e crianças em situação de risco.

São vários os projetos sustentados através dessa mobilização da MCM, podemos citar também o envio de recursos para a construção de 47 casas no Nepal em 2015, casas que serviram para dezenas de famílias que perderam tudo o que possuíam por conta do terremoto que abalou aquele país.

Mas há muito ainda para ser feito, por isso os projetos da MCM precisam da ajuda dos cristãos brasileiros.

Nos projetos da igreja estão: a produção de um longa-metragem que contará a história de crianças resgatadas por meio do Programa Meninas dos Olhos de Deus; construção de uma torre de Oração 24 horas em Portugal; compra de mais equipamentos hospitalares para Somália; implantação de igrejas no deserto do Quênia e apoio a creches e escolas nas favelas da África.


Igrejas interessadas em participarem desse projeto podem entrar em contato com a MCM www.mcmpovos.com e realizarem eventos com o objetivo de levantar recursos para essa obra missionária.

Pergaminho revela um dos primeiros textos do Antigo Testamento

A cópia mais antiga de trechos do Antigo Testamento já encontrada é um frágil pergaminho hebraico que acaba de ser aberto e digitalizado. A revista “Science Advances” publicou nesta quarta (21) que o texto, conhecido como o pergaminho En­Gedi, contém um texto do Levítico datado dos séculos III ou IV, e possivelmente antes.

Trata-se do pergaminho mais antigo do Pentateuco, os cinco primeiros livros da Bíblia, atribuídos a Moisés. Segundo a publicação científica, decifrar seu conteúdo foi “uma importante descoberta da arqueologia bíblica”.

Encontrado em 1970 por arqueólogos numa escavação em En­Gedi, antiga comunidade judia do fim do século 8, o deteriorado pergaminho não podia ser lido. Contudo, o uso de novas tecnologias “nos permitiu desvendar o pergaminho, que fazia parte de uma Bíblia de 1500 anos de idade”, explicou um representante da Autoridade de Antiguidades de Israel.

O estado precário da peça encontrada em uma escavação em 1970 devia-se a ela ter sobrevivido ao incêndio que provavelmente destruiu a sinagoga.

As análises do estilo da caligrafia e os traços das letras mostram que ele pode ter sido escrito na segunda metade do século 1 ou de princípios do século 2 depois de Cristo.

“A estrutura principal de cada fragmento, completamente queimada e esmagada, tinha se transformado em pedaços de carvão que continuavam se desintegrando cada vez eram tocados”, disse o estudo. Os pesquisadores utilizaram como ferramenta um avançado scanner digital para “desenrolá-lo virtualmente e ver seu conteúdo”, explica Michael Segal, diretor da Escola de Filosofia e Religião da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Também ficou comprovado que as passagens decifradas do pergaminho de En­Gedi são idênticas em todos os seus detalhes, tanto as letras como a divisão em seções, ao chamado texto massorético, usado nas traduções até hoje. Isso ajuda a enterrar o mito corrente de que a Bíblia foi alterada ao longo dos séculos.

Agora os pesquisadores pretendem usar as mesmas técnicas para ler outros textos danificados, incluindo parte dos pergaminhos do Mar Morto, que continua sendo indecifrável.

Cristãos são crucificados, queimados e esmagados na Coreia do Norte

Os cristãos na Coreia do Norte enfrentam estupros, torturas, escravidão e são mortos simplesmente por causa da sua fé, comprova um novo e contundente relatório da Christian Solidarity Worldwide (CSW).

A CSW, ONG inglesa que luta pela liberdade publicou este mês o relatório “Total Negação: Violações de Liberdade de Religião ou Crença na Coreia do Norte”, que mostra como não existe liberdade de religião ou crença no país liderado pelo ditador Kim Jong-Un.

“As crenças religiosas são vistas como uma ameaça à fidelidade exigida pelo Líder Supremo, então qualquer pessoa que mantenha a fé acaba sendo severamente perseguida”, afirma o documento. “Os cristãos sofrem de modo significativo por que o partido comunista que lidera o país os rotula como antirrevolucionários e imperialistas.”

Entre os casos documentados de violência contra os cristãos há casos de pessoas “colocadas em uma cruz com uma fogueira embaixo, esmagados por um rolo compressor, jogados de cima de pontes e pisoteados até a morte”.

Outros crimes bárbaros incluem “execuções sem julgamento, extermínio, escravidão/trabalho forçado, transferência forçada de população, prisões arbitrárias, torturas, perseguição, sequestros, estupro e violência sexual, entre outros atos similares”.

Existe uma política de “culpa por associação”, em muitos casos, fazendo com que os parentes dos cristãos também sejam presos, mesmo que não professem a fé cristã, ressalta o relatório.

Embora oficialmente sejam conhecidos apenas 13.000 cristãos na Coreia do Norte, acredita-se que o número real seja muito maior. Existem 121 locais de culto religioso na Coreia do Norte, afirma o Centro de Dados dobre Direitos Humanos da Coreia do Norte, incluindo 64 templos budistas, 52 templos Cheondoista, três igrejas protestantes, uma catedral católica e uma igreja ortodoxa russa.

As cinco igrejas ficam na capital, Pyongyang, no entanto, analistas acreditam que elas servem apenas para tentar mostrar uma boa imagem da Coreia do Norte diante da comunidade internacional, pois não há cultos.

Segundo informações de missões, existem 500 igrejas domésticas na Coreia do Norte, formadas principalmente por pessoas cujas famílias eram cristãos antes de 1950 – início da Guerra da Coreia que dividiu o país. No entanto, eles não poderão estabelecer líderes nem usar materiais religiosos.

O ministério Cornerstone International, que trabalha com os cristãos naquela região, estima que existam entre 200 e 300 mil cristãos norte-coreanos vivendo no país, que não são reconhecidos pelo governo, a verdadeira igreja subterrânea.

Eles são obrigados a praticar sua fé em segredo, pois se forem pegos, serão enviados para campos de trabalhos forçados, bastante conhecidos pela população. Um homem que conseguiu fugir de um deles explicou à CSW que conheceu um prisioneiro que foi enviado para o campo simplesmente porque tinha passado um mês na China estudando a Bíblia.

Templos abertos, mas vazios

Os cristãos não são o único grupo religioso a sofrer sob o regime comunista. Budistas e Cheonistas [crença tradicional coreana] também são tratados como inimigos da revolução, embora a CSW acredite que “o regime pode ter um maior grau de tolerância com as crenças consideradas nativas da Ásia ou da península coreana”. Um dos principais argumentos contra as igrejas é que elas fariam parte de uma tentativa de dominação estrangeira.

Segundo o extenso relatório do CSW, os templos abertos parecem mais com museus que com   prédios de atividades religiosas. “Estas instalações, organizações e instituições permanecem abertas para mostrar a existência de pluralismo religioso e aceitação, mas a realidade é outra”, sublinha o material.

A CSW pede que a comunidade internacional apoie o encaminhamento da Coreia do Norte para o Tribunal Penal Internacional, onde será investigada todas as suas violações de direitos humanos.

Sua petição diz que “Muitos norte-coreanos estão sofrendo por causa de sua fé, e a comunidade internacional precisa agir urgentemente para acabar com a impunidade e garantir a prestação de contas… Todo esforço deve ser feito para buscar a responsabilização e justiça para o povo da Coreia do Norte, que sofre abusos dos direitos humanos em uma escala sem paralelo no mundo moderno”. Com informações de Christian Today

Carmen Silva morre em São Paulo, aos 71 anos

A cantora Carmen Silva, 71, morreu em São Paulo nesta segunda-feira. A artista estava internada no Hospital Presidente desde o dia 14 deste mês e, segundo o relatório médico, sua morte ocorreu por conta de uma parada cardíaca provocada por tromboembolia.

A artista, nos últimos anos, estava afastada do cenário musical. Evangélica, Carmen tornou-se notória no cenário musical brasileiro por suas canções românticas. No segmento evangélico, Silva assinou com a gravadora Graça Music no início da década de 2000 e lançou três álbuns religiosos.

Na carreira evangélica, Carmen se apresentou em eventos relacionados à Igreja Internacional da Graça de Deus (IIGD), de R. R. Soares. Um de seus discos, Minhas Canções na Voz de Carmen Silva, teve composições assinadas pelo televangelista.

Nos álbuns Volume I (2004) e Volume II (2006), Carmen Silva lançou músicas como “Varão de Branco”, “Uma Honra, um Prazer” e “Brilha Jesus” e foi produzida por Carlinhos GerD com arranjos de Felipe Zampieri. Mais tarde, Silva decidiu não renovar com a gravadora e se afastou do cenário musical.

No Twitter, a assessoria de comunicação da gravadora lamentou a morte de Carmen. “Muito querida por todos, sempre tinha um sorriso quando nos via. Voltou para casa”. As informações sobre o sepultamento ainda não foram divulgadas pela família da intérprete.

Colégio no RJ libera o uso de saia para meninos

No Rio de Janeiro um colégio tradicional resolveu mudar suas regras referente ao uso do uniforme, liberando o uso de saia por meninos e de bermudas por meninas.

O informe divulgado no site do Colégio Pedro II diz que a instituição resolveu seguir os parâmetros do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Travestis e Transexuais (CNCD/LGBT).

Na prática, fica estabelecido que não há mais uniformes masculino e feminino, como explicou o reitor Oscar Halac no comunicado oficial.

“Propositalmente, deixa-se à critério da identidade de gênero de cada um a escolha do uniforme que lhe couber. Estamos cumprindo a determinação de uma resolução vigente e procuramos de alguma maneira contribuir para que não haja sofrimento desnecessário entre aqueles que se colocam com uma identidade de gênero diferente daquela que a sociedade determina”.

Deputado critica a posição


Ao se pronunciar no Plenário da Câmara nesta terça-feira, o deputado federal Sóstenes Cavalcante (PSD-RJ) criticou o posicionamento da instituição de ensino lembrando que outra decisão do colégio foi trocar as letras O e A das palavras aluno e aluna pelo X, seguindo com a as regras da ideologia de gênero.

“Agora, mais absurdo ainda, toma a decisão amplamente noticiada, de que os meninos possam ir para a escola de saia”, disse o parlamentar.

Mostrando sua indignação, o deputado pediu ao Ministro da Educação, Mendonça Filho, para que providências sejam tomadas. “Isso é uma afronta às famílias dos alunos de bem do Colégio Pedro II. Se a moda pega, onde é que nós vamos parar?”, questiona.

O parlamentar aproveitou para lembrar que o Congresso Nacional rejeitou a ideologia de gênero.

“Nós derrotamos essa praga chamada ideologia de gênero na Câmara e no Senado, mas não satisfeitos, aqueles que defendem a causa de destruição da família, querem desqualificar através dos municípios levando essa ideologia falida e vergonhosa que é a ideologia de gênero”, completou.

Assista:

 

Pastor paquistanês refugiado no Brasil conta sua história

A lei de blasfêmia no Paquistão faz a minoria cristã se tornar ainda mais refém da maioria muçulmana. Foi isso que aconteceu com um pastor paquistanês que buscou refúgio no Brasil.

Masih vivia em uma cidade no Estado de Punjab, no sudeste do Paquistão, sendo pastor de uma igreja presbiteriana com aproximadamente 3 mil membros.
Mas certa vez ele foi procurado por um muçulmano que tentou convertê-lo por três vezes. Pela negativa, ele acusou o pastor de ofensa e entrou na justiça querendo receber US$ 70 mil (cerca de R$ 220 mil).

Foram quatro anos de processo até que o juiz conseguiu baixar o valor da multa para um preço que Masih pudesse pagar.

Mas o caso não parou aí. “O meu acusador chamou um bando de fanáticos que me atacaram na minha casa. Me bateram na frente dos meus filhos e da minha esposa. Quando cansaram, disseram que iriam me acusar de blasfêmia”.

A acusação de blasfêmia pode levar uma pessoa à morte, principalmente em Punjab, estado onde a lei é mais severa e a maior prova é o que fazem com Asia Bibi que desde 2010 enfrenta o medo de ser executada a qualquer momento.

O pastor S. Masih, 41 anos, precisou deixar seu país e veio sozinho para o Brasil deixando lá sua esposa e seus filhos.

“Não escolhi o Brasil. Eu não conhecia nada daqui. Tinha pedido visto para a Tailândia, porque era mais perto e mais fácil, mas minha avó morreu na época e o visto venceu. Mas eu precisava sair”, disse ele em entrevista à BBC Brasil que fala português.

Ele chegou ao nosso país em 2013 e foi acolhido pela igreja presbiteriana e hoje atua como pastor na igreja do bairro da Penha, na zona leste de São Paulo.

“Ele teve uma boa aceitação na igreja. Quando escutam a história dele, as pessoas o acolhem bem. Masih acaba conscientizando os fiéis sobre o que acontece com os cristãos em outros lugares do mundo”, disse o Amaury Costa de Oliveira, que há cinco anos acompanha as igrejas perseguidas na Ásia e Oriente Médio e que se interessou pela história de Masih.

Mas agora o pastor tenta juntar dinheiro para visistar sua família no Paquistão e trazer sua esposa e filhos para o Brasil. Ele também precisa ver sua mãe que está doente, seu pai morreu ano passado e a distância deixou o pastor abalado.

“O dia que ele faleceu me machucou muito. Você deixa seu pai, ele te dá um abraço e um beijo de despedida, com a promessa de um reencontro em breve. Mas ele não estará mais lá. A perseguição destrói tudo dentro de você.”

Através da ONG Preparando o Caminho o pastor Amaury está buscando arrecadar o dinheiro para que o pastor possa voltar ao seu país e trazer sua família.

“Deus não comete erros”, diz cantor cristão sobre filha com Síndrome de Down

A estrela da música Country Rory Feek tem compartilhado memórias sobre a sua falecida esposa Joey e também sua filhinha Indiana de 2 anos de idade em seu blog.

Joey faleceu aos 40 anos devido a um câncer de colo de útero. De acordo com o músico, sua filha tem dado forças para que ele siga em frente.

Através de uma reportagem do jornal Daily Mail, Feek deu detalhes sobre sua filha. Indiana nasceu em 2014 com síndrome de down.

“Deus não comete erros. Indiana não é inferior a nenhuma outra criança. Ter síndrome de down não faz a vida dela menos significativa do que a de outra pessoa, ou seus sonhos, ou sentimentos, menos importantes. Nem como uma criança, e acredito que, nem nos próximos anos, quando ela crescer e se tornar adulta”, afirmou Rory.

Rory disse que assistindo sua filha crescer ele renova as forças devido a sua perda.

“Observando-a sentar-se, olhar em volta, e em seguida, rolar para trás… e ouvindo-a falar para si mesma e suas mãos, eu me lembro o quão preciosa ela é”, escreveu ele.

Outro fato relembrado pelo cantor foi o impacto que os parentes próximos tiveram ao saber da síndrome de sua filha.

“Eles não sabiam o que dizer. Eu não achei e não acho nada negativo sobre as repostas deles”.

Rory considera sua filha um presente afirmando que apesar de algumas diferenças entres as crianças que possuem a síndrome, elas acabam aprendendo tudo “no tempo certo”.

“Todas elas são bonitas. Todas elas são um presente do céu’.

Hungria é primeiro país a ajudar oficialmente os cristãos perseguidos

O governo da Hungria anunciou a criação de um departamento para ajudar os cristãos perseguidos. Com um orçamento inicial de € 3 milhões [cerca de R$11 milhões], o objetivo é auxiliar pessoas que precisam lidar, sobretudo, com violência e opressão dos radicais islâmicos.

Em agosto, o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, reuniu-se com o Papa Francisco e diferentes patriarcas do Oriente Médio. Acredita-se que isso tenha sido um fator decisivo para que a atual administração criasse essa subsecretaria dentro do Ministério dos Recursos Humanos. Ele será dirigido por Tamás Török, que até recentemente era vice-embaixador da Hungria na Itália.

“A Hungria há anos trabalha silenciosamente nas zonas de perigo do Oriente Médio… Esta é a continuação de uma política que está em vigor há muito tempo”, disse Eduard von Habsburg, embaixador da Hungria junto à Santa Sé. Ele acrescenta que tanto o premiê Viktor Orbán quanto o ministro de Recursos Humanos, Zoltán Balog são “pessoas de fé”. Sabidamente, ambos pertencem a igrejas evangélicas reformadas.

Habsburg acrescentou que o compromisso da atual administração de fornecer ajuda para os cristãos perseguidos foi reforçada após contatos com líderes influentes da igreja na Europa, como o cardeal Christoph Schönborn, da Áustria e outros patriarcas do Oriente Médio.

Conforme vem sendo amplamente noticiado, as minorias cristãs, especialmente na Síria e no Iraque, estão encolhendo drasticamente por serem os alvos preferenciais do Estado Islâmico.

Por exemplo, eram mais de 1 milhão de cristãos no Iraque antes do início da guerra em 2003. Hoje, acredita-se que não cheguem a 400.000. Como não há estatísticas oficiais, pode ser um número bem menor que esse. Com informações de Christian Daily

Conheça a Bíblia que “sobreviveu” à queda das Torres Gêmeas

O aniversário de 15 anos do ataque ao World Trade Center, em Nova York, foi lembrado por todo o mundo esta semana. O fotógrafo Joel Meyerowitz, que passou nove meses registrando o trabalho nos escombros, gravou um testemunho sobre o que ele considera uma mensagem de fé dentre o que sobrou do maior ataque terrorista no Ocidente.

Ele recebeu de um dos bombeiros que limpava o local uma Bíblia que acabou tendo páginas “soldadas” a um pedaço de aço. Meyerowitz diz não entender como ela não queimou inteiramente e o metal acabou formando uma espécie de moldura das páginas que ainda podem ser lidas.

A passagem que ficou aberta é de Mateus 5, onde se pode ver claramente as palavras dos versículos 38 e 39:  “Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente. Eu, porém, vos digo que não resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra”.
biblia-soldada
Ele diz não entender como o calor intenso foi capaz de derreter o aço, mas não queimou o papel fino usado na impressão das Escrituras.

O fotógrafo decidiu fazer um vídeo para contar como isso mexeu profundamente com ele e, quem sabe, pode tocar as pessoas em tempos tão difíceis. “Dentre todas as páginas na Bíblia que poderiam estar abertas, essa é a mais notável”, assevera Meyerowitz. Com informações de Christian Headlines

Assista:


Missionários cristãos são proibidos de entrar na Nicarágua

O governo da Nicarágua fechou suas portas para os missionários cristãos estrangeiros. O presidente Daniel Ortega, seguindo o viés ditatorial de seu governo, conseguiu o controle total do Parlamento, retirando os cargos dos deputados da oposição. Líder do movimento sandinista – de base comunista, ele é candidato único para as eleições em novembro e quer se reeleito pela terceira vez. Ortega está no poder desde 2001. A oposição tem afirmado que as próximas eleições serão uma “farsa”.

Preocupado com as repercussões de seu golpe contra a liberdade e a democracia, impediu a presença de observadores independentes durante o pleito. Alegando que deseja “controlar a influência externa”, decidiu impor também restrições na atividade missionária estrangeira.

Em agosto, o escritório de imigração da Nicarágua proibiu dois missionários católicos de entrarem no país. Os ministros vinham dar aulas em um curso de pós-graduação em Teologia de uma diocese local. Outros 41 padres e leigos que faziam uma peregrinação, vindos da vizinha El Salvador, também foram detidos na fronteira e mandados de volta.

Cerca de 300 pastores e missionários do México e de vários países da América Central tinham programado participar do encontro do Ministérios de Evangelismo para las Naciones. Por causa das novas leis, tiveram de cancelar sua viagem.

O presidente das Assembleias de Deus da Nicarágua, Rafael Arista, protestou contra a intransigência do governo.

“Os pastores estão preocupados com essa restrição para missionários e pastores que vêm para cá trabalhar com muitas pessoas carentes. São equipes médicas e de evangelização, entre outros diferentes tipos de trabalho social que fazemos. Esta medida prejudica o trabalho da Igreja neste país. ”

Arista lembra que cerca de 40% dos nicaraguenses são evangélicos. “Nosso apelo ao presidente Ortega é para revogar esta legislação definitivamente”. Ele vem clamando para que os pastores de todas as denominações do país se manifestem.

Há um temor que novas medidas que restringem a liberdade religiosa sejam impostas no país. No continente americano, até agora apenas Cuba possuía esse tipo de proibição. Com informações de Christian Daily

Protagonista de “Deus Não Está Morto” conclui filme sobre ateu que se converte

O ator Kevin Sorbo, cuja carreira ficou marcada pelo papel de Hércules na televisão, teve um recomeço de carreira em 2014. Após o grande sucesso de “Deus Não Está Morto”, ele se tornou um dos grandes nomes nos filmes cristãos.

Tanto Deus Não Está Morto quanto a sequência Deus Não Está Morto II foram filmados com orçamentos pequenos e deram grandes retornos. O primeiro arrecadou mais de US$ 60 milhões e custou apenas US$ 2 mi. A segunda parte, lançada em 2016, custou US$ 5 mi e rendeu US$ 20 milhões nas bilheterias.

Ambos abordam o conflito entre as pessoas de fé e as instituições ateístas que procuram ridicularizá-los. Sorbo acabou de filmar seu terceiro filme com temática cristã seguido: Let There Be Light [Haja Luz]. Sua esposa, Sam Sorbo, foi a coautora da história que fala sobre um famoso ateu que se converte a Jesus após uma experiência de quase-morte.

Sam acredita que o novo longa é quase um “Deus não está morto 3”, pois é um fruto direto. Afinal, no primeiro filme Sorbo interpreta o Dr. Radisson, professor de filosofia ateu que força seus alunos a assinarem uma declaração dizendo: “Deus está morto”.

A esposa de Kevin explicou que a ideia de escrever sobre isso veio após o sucesso do marido nos dois filmes da franquia “Deus está morto”. “Certo dia eu fiquei pensando: o que aconteceria se o maior ateu do mundo viesse a conhecer a Jesus?”.

Para o casal, conta ela, “Foi uma surpresa entender o tanto de apoio que uma história de fé podia receber”. Também causou impacto em suas vidas o encontro que Kevin teve com uma mulher em um aeroporto. Ela veio até ele e disse: “Esse filme mudou minha vida. Eu era muçulmana, mas agora sou cristã. Recentemente fui batizada com minha filha”.

A roteirista diz que naquele momento entendeu: “Temos de fazer mais esse tipo de filme”. Let There be Light custou 3 milhões de dólares e seu lançamento está previsto para dezembro de 2017. Com informações de AL

Rick Warren: Pornografia é um veneno, só os tolos alimentam-se de lixo

Quando a atriz Pamela Anderson veio a público afirmar que está numa campanha contra a pornografia, muita gente parou para ouvir. Ele posou nua para a revista Playboy 14 vezes e já participou de um filme adulto. Em um artigo de opinião publicado no The Wall Street Journal, aos 49 anos ela surpreendentemente decidiu denunciar os “efeitos nocivos da pornografia”.

Dizendo que fala “com experiência e autoridade”, reconhece que o fácil acesso a conteúdo pornográfico “é um perigo público muito sério e sem precedentes”. Assinando o material em conjunto com o rabino Shumley Boteach, ela defende que o problema está na forma como se educam as crianças atualmente. Por isso pede que algo seja feito “imediatamente” por aqueles que têm esse hábito.

A reação foi imediata e muitos órgãos de mídia comentaram o assunto.

O pastor Rick Warren, conhecido por seus livros, abordou o tema em seu site pessoal. Usou para isso o texto de Provérbios 15:14: “O coração que sabe discernir busca o conhecimento, mas a boca dos tolos alimenta-se de insensatez”.

Usando uma paráfrase, ele afirmou: “Uma pessoa sábia tem fome de conhecimento, enquanto o tolo se alimenta de lixo”. Para o pastor, há uma relação de causa e efeito muito simples.

“Tudo o que você botar para dentro de si irá se manifestar no seu comportamento. Se entra lixo, sai lixo. Se você quer ser sábio, precisa se alimentar todos os dias com a verdade, e não com lixo”, escreveu Warren.

Ao abordar exemplos específicos de coisas nocivas que podem ser assimiladas mentalmente, o líder da igreja Saddleback afirmou que há três tipos de alimento para a mente: o saudável, o fast food e o que te envenena.

“A pornografia é veneno. Ela é ruim para você, te deixa para baixo. Você não deveria ler Cinquenta Tons de qualquer cor! Algumas pessoas tem a mente tão aberta que seus cérebros estão caindo para fora”, continuou.

Pediu uma reflexão aos cristãos que mantém hábitos ruins e argumentam que isso não os “incomoda”. “Esse é o problema! Quando você fica consumindo coisas que são profanas, blasfemas, más, vis e isso parou de te incomodar, então você tem um sério problema. Você se tornou um tolo”.

Elaborando sobre os aspectos nutricionais da fast food, lembrou que ela não é particularmente ruim, mas também não traz benefícios. “É algo que simplesmente não tem o valor nutricional que precisamos”. Usando uma figura de linguagem, disse que a maior parte do que consumimos pela TV é como “fast food”, tem duração curta e serve apenas para ocupar um espaço na nossa mente, sem deixar a sensação de saciedade.

Pediu então que as pessoas analisem o que têm consumido no dia a dia. “A comida saudável te ajuda a crescer e manter-se em forma. É como a verdade, e o sábio se alimenta de verdade. Em todas as áreas de sua vida você precisa dessa verdade.”

Finalizou dizendo que o alimento mais saudável que existe para a mente humana é a Palavra de Deus. “Quanto mais você desenvolver o hábito de gastar tempo todos os dias lendo e estudando a Bíblia, mais sábio você vai se tornar.”

Cristãos não estão imunes

O texto de Rick Warren foi reproduzido por vários sites cristãos em língua inglesa. A preocupação dele com o assunto não é nova. Um estudo realizado e divulgado pelo seu ministério, descobriu que 30% dos pastores entrevistados tinham problema com pornografia.

Este ano, uma pesquisa abrangente divulgada pelo Grupo Barna, voltado para o público cristão, mostrou que 68% dos homens que frequentam igrejas acessam alguma forma de pornografia regularmente.

O estudo foi encomendado pelo conhecido apologeta e pastor Josh McDowell. Segundo o material, entre os jovens de 18 a 24 anos de idade, 76% dos cristãos procuram ativamente por pornografia, sobretudo na internet. Além disso, 49% afirmam saber que todos, ou a maioria de seus amigos, fazem o mesmo.

Um dado que chamou atenção é o fato de que 33% das mulheres entre 13 e 24 anos acessam conteúdo pornográfico regularmente.

Parece que as igrejas ainda não estão preparadas para lidar com esta questão. Apenas 9% dos membros de igreja e 7% dos pastores afirmam possuir algum tipo de programa em sua igreja para auxiliar pessoas que lutam contra o vício em pornografia.


“Não gravo aquilo que o mercado pede”, diz Danielle Cristina

A cantora Danielle Cristina lançou este ano o álbum Um Novo Tempo. Acerca do disco, os bastidores e participações da gravação, a intérprete forneceu uma entrevista à Revista Fiel. “Este novo CD veio como surpresa para mim. Fui convidada para uma reunião na gravadora no final de maio, e me pediram para gravar o novo CD para lançar no final de julho, começo de agosto deste ano”, disse Danielle sobre o pontapé inicial para a produção.

“Quando preparo um CD, coloco aquilo que tenho vivido, que tem edificado a minha fé e me levado a romper todos os dias. Gosto de compartilhar as experiências que tenho vivido. É claro que as abordagens das canções falam sobre um novo tempo, sobre fé, coragem, força em Deus para romper, também falam sobre a infinita misericórdia e a graça de Deus”, afirmou Danielle Cristina sobre a abordagem lírica da obra.

Em seguida, a artista passou a selecionar o repertório. A música de trabalho escolhida foi a canção “Promessas”, que também recebeu versão em videoclipe, dirigida por Felipe Arcanjo. “Promessas é uma composição de Luciana Leal, minha amiga com quem vivi muitos momentos bons nos Estados Unidos. Essa canção, quando chegou para mim, me fez lembrar que as promessas de Deus não são para ficarem registradas em cadernos ou agendas, e sim para serem vividas”, disse Cristina.

Acerca dos desafios de gravar e padrões do mercado, a intérprete foi enfática. “Eu nunca acho nada fácil, porque não gravo aquilo que o mercado pede, mas o que Deus me direciona a gravar. Eu me preocupo em ser uma voz profética para aqueles que precisam. Eu fiquei surpresa em poder voltar a gravar aqui no Rio de Janeiro e gravar com amigos”, afirmou Cristina.

Um Novo Tempo é o novo trabalho em dezoito anos de carreira de Danielle Cristina. A produção musical é assinada por Tadeu Chuff, conta com as participações de Raquel Mello e Jairo Bonfim e distribuição da gravadora Central Gospel Music. Além disso, o repertório garante a versão de “In Jesus Name”, conhecida na voz da cantora Darlene Zschech, ex-vocalista do Hillsong.

Brasileira que disse não ao aborto brilha na esgrima paralímpica

A primeira medalha feminina do Brasil na Paralimpíada do Rio pode ser conquistada por Mônica Santos que tem brilhado na esgrima.

Mônica se tornou paraplégica ao optar por seguir com uma gravidez, mesmo sabendo que essa decisão lhe custaria os movimentos das pernas.

Logo que engravidou, quando tinha 18 anos, Mônica passou a sentir muita fraqueza nas pernas e então foi diagnosticada com angioma medular.

Os médicos a aconselharam a interromper a gravidez e assim evitar que a lesão pressionasse ainda mais a medula, mas ela recusou fazer o aborto.

“Me tornei cadeirante em 2002 por opção. Eu estava com dois meses de gestação quando tive um angioma medular e optei por ter a neném e ficar paraplégica. Não foi uma questão religiosa. Foi uma questão humana”, disse ela ao Globo Esporte.

A criança nasceu e posteriormente Mônica precisou fazer a cirurgia para tirar o angioma, perdendo os movimentos das pernas.

“No momento eu nem pensava em ser contra aborto ou a favor. O fato é que eu queria ter um bebê, ali era uma vida, e eu não queria tirar aquela vida. Acho que era um ser humano desde o momento que estava ali batendo o coraçãozinho”, completou.

Após ficar paraplégica, Mônica tentou uma série de esportes adaptados até se encontrar na esgrima. Hoje, 13 anos depois Paolla, estará na torcida pela mãe que pode conquistar a medalha de ouro.

A esgrima em cadeira de rodas terá competição de 12 a 16 de setembro, sempre na Arena Carioca 3.

Aborto aumenta o risco de mulheres terem problemas mentais, comprova estudo

Provocar um aborto no final da adolescência e início da vida adulta aumenta o risco de uma mulher sofrer com problemas de saúde mental, aponta um novo estudo. Conduzido pelo professor de sociologia Donald Paul Sullins, com patrocínio da Universidade Católica da América, a pesquisa ouviu 8.005 mulheres, com idade entre 15 e 28 anos.

A conclusão é que a prática do aborto poder estar ligada a quase 10% dos casos de mulheres com problemas mentais.

“As evidências dos Estados Unidos confirmam descobertas anteriores da Noruega e Nova Zelândia. Todos indicam que, ao contrário de outros resultados da gravidez, o aborto é consistentemente associado com um aumento moderado do risco de distúrbios de saúde mental durante a adolescência e início da idade adulta”, sublinha Sullins. Na prática, se traduz em um aumento de 45% das chances de isso acontecer.

A investigação da equipe de Sullins descobriu ainda que o aborto involuntário também tinha ligações com o problema, aumentando em 24% o risco de desenvolvimento de uma doença mental. O parto, por outro lado, estava “claramente associado” com o a redução das chances de um distúrbio mental.

O grupo cristão Estudantes Pró Vida da America, comemorou a publicação de Sullins, afirmando que é necessário que isso seja debatido nas faculdades de medicina, onde os professores argumentam que o aborto não tem consequências a longo prazo. Estes são ensinamentos “enganosos”, acrescentou o grupo. Com informações Christian Today

Central Gospel lança a ‘Bíblia da Turma do Cristãozinho'; confira!

O novo lançamento da Editora Central Gospel é um verdadeiro tesouro para as crianças: a Bíblia da Turma do Cristãozinho. O livro é um grande achado que vai levar os pequenos a aprenderem mais da Palavra de Deus. Confira abaixo o interior da Bíblia.

Para crianças de 5 anos até 10 anos, o produto se destaca  pela linguagem das mensagens, os desenhos e as cores que ficam ainda mais atraentes com os comentários da Turma do Cristãozinho em cada página, uma turminha para lá de radical, que não troca Jesus por nada deste mundo.

Sobre o autor


Bira Uchoâ é ilustrador e desenhista, autor e criador da Turma do Cristãozinho. Dentre seu portfólio de produtos infantis estão: DVDs musicais com Karaokê volume 1 e volume 2, e os livros para colorir da Turma do Cristãozinho volume 1 e volume 2, todos lançados pela Editora Central Gospel.

Não perca tempo e adquira já o lançamento a Bíblia da Turma do Cristãozinho. Ligue para (21) 2187-7000, ou acesse o site da Central Gospel!

Confira abaixo, com exclusividade algumas páginas da nova Bíblia da Turma do Cristãozinho!
Imagem: Divulgação Editora Central Gospel



Billy Graham revela “o grande mal do mundo”

O maior problema que o mundo enfrenta hoje não é o Estado Islâmico, nem o aborto e tampouco a agenda gay. Para Billy Graham, a raiz por trás de todos é a mesma: o coração humano.

Em um texto publicado no seu site pessoal, o renomado evangelista respondeu à pergunta de um leitor que desejava saber a opinião de Graham sobre “qual a maior ameaça do mundo na atualidade”.

“Nós discutimos sobre isso em nossa classe bíblica na igreja, mas não conseguimos chegar a uma conclusão”, disse o internauta. Fiel ao estilo que marcou sua trajetória, Billy Graham, 93 anos, citou vários textos bíblicos para afirmar: “O maior problema que o mundo enfrenta hoje é o mesmo que sempre foi: o coração humano. A Bíblia diz sem rodeios: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá? (Jeremias 17: 9)”.

O evangelista fez então uma proposta: “Pense por um minuto como seria caso pudéssemos nos livrar de nosso orgulho e egoísmo. Teríamos um mundo perfeito. Poderíamos viver em harmonia uns com os outros, e não haveria mais conflitos ou guerras. O ódio e a inveja iriam acabar. Viveríamos motivados por amor, compaixão e respeito mútuo”.

Assegurou que, como isso não acontece fica claro que ainda estamos longe de viver “o mundo perfeito que a Bíblia promete: ‘uma nação não levantará espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerrear (Isaías 2:4)’”.

Famoso por usar o bordão “a Bíblia diz” em suas cruzadas, Billy diz que as advertências todas estão nas Escrituras. “Terrorismo, violência, crime, drogas, corrupção, relações quebradas, a lista é quase infinita”, asseverou. Emendou falando sobre o coração, numa citação de Tiago 4: 1: “De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês?”.

Do alto de sua experiência de décadas no ministério, faz uma exortação em tom pastoral, lembrando que “Nossa maior necessidade hoje é o que sempre foi: se voltar para Deus para o perdão e uma nova vida que precisamos”. Finalizou dizendo que isso só é possível porque Jesus Cristo deu a Sua vida por nós”. Ele entende que a ideia de paz plena no planeta Terra é ilusória, mas a promessa de Jesus é verdadeira para os seus: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou” (João 14:27).

"É somente pela graça que estou viva", diz ex-lésbica que teve vida transformada

Venus L. Burton, também conhecida como a ex-rapper Booski Love, já passou por grandes momentos de perigo, desejo e fama em Los Angeles (EUA). Ela era destaque entre as estrelas da cena rap, fazendo shows nas noites americanas.

Em 2010, no auge de sua carreira, Booski Love experimentou um momento de clareza. Ela despertou do transe que lhe deixava aprisionada e olhou diretamente para a eternidade, onde viu seu verdadeiro amor a esperando de braços abertos — Jesus Cristo.

Booski percebeu que, apesar de ter sido criada em um lar cristão por sua mãe solteira, e ter ido tão longe em sua vida como lésbica, Jesus ainda esperava por ela.

"Booski Love morreu naquele dia e eu me tornei uma verdadeira seguidora de Jesus. Agora estou trabalhando ao lado de minha mãe [Dr. VickiLee] compartilhando as Boas Novas para que todos possam ouvir", diz Burton.

Ela escreveu um livro sobre sua vida chamado “S.T.U.D - A Shared Testimony of Unashamed Deliverance” (Um Testemunho Sobre Minha Libertação, em tradução livre). O livro foi transformado em um longa-metragem de Hollywood e deverá ser lançado em breve.

Burton e sua mãe falam abertamente sobre a extraordinária reviravolta em suas vidas e como Venus se sentia isolada e confusa por não ter um pai por perto. Tentando encontrar uma realização, Burton entrou em um estilo de vida alternativo e teve uma série de namoradas lésbicas, passando a se vestir, até mesmo, como um homem.

Sua mãe disse que ela orou por sua filha durante 20 anos. Durante esse período elas estavam afastadas. Mesmo quando sua filha se desviou para um estilo de vida alternativo, ela nunca desistiu de "crer em um milagre de Deus”.

"Eu cresci em uma única casa", conta Burton. "Eu lidei com um monte de problemas de abandono por não ter uma figura paterna. Durante meus anos do ensino médio em Norwalk [parte de Los Angeles], eu era muito rebelde e procurava o amor em todos os lugares errados. Eu estava lidando com a pressão dos colegas e com o fato de não ter um pai, fiquei com raiva”, relatou.

"Ainda adolescente, eu entrei nas drogas e no álcool e, em seguida, assim que saí da escola, eu entrei na vida lésbica”, disse ela. Burton ainda vivia em casa, então fazia essas coisas em segredo, mas logo se tornou cada vez mais difícil esconder seu comportamento de sua mãe e irmão.

"A primeira garota que eu beijei foi a namorada do meu irmão", diz Burton. "Isso trouxe muita confusão à família. Eu não sabia que isso iria destruir a família, mas Deus reconciliou e fez com que a gente se unisse novamente".

Sua mãe conta que orava sem parar. "Sempre tivemos uma comunicação, mas a principal coisa que fiz foi orar muito", disse ela. "Eu realizava reuniões de oração toda a noite, toda sexta à noite, intercedendo para minha filha e meu filho”, contou.

Hoje, Burton ressalta que se ela está viva, é pela graça de Deus. “É somente por meio da graça de Deus que eu ainda estou viva hoje", finalizou.

Cristãos são presos no Irã por tomarem a ceia

O Conselho Nacional de Resistência do Irã (NCRI) está denunciando a prisão de um grupo de 11 pessoas que estavam realizando uma reunião ‘não autorizada’ em uma casa na cidade de Isfahan, região central do país.

Agentes do Ministério de Segurança e Inteligência invadiram o local armados com pistolas no momento em que era servida a Ceia do Senhor. De acordo com testemunhas, foram confiscadas Bíblias e toda literatura cristã da pequena igreja doméstica.

Não há informações do paradeiro dos cristãos presos, e apenas 10 foram identificados: Amin Ahanin, Mohammad Alyasi, Fatemeh Amini, Edmund Khachaturian, Mohammad Malek Khatai, Mohsen Khoobyari, Arash Qodsi, Hamed Sepidkar, Samaneh Shahbazi-Far e Maryam Zonubi. Não se sabe se a décima primeira pessoa também foi presa. As autoridades iranianas não forneceram nenhuma informação sobre a situação deles.

A casa, que funcionava como uma igreja subterrânea, está fechada. Há o temor que todos os presos possam ser executados. A conversão ao cristianismo é proibida no país e passível da pena de morte.

Diversos relatórios do Secretário-Geral das Nações Unidas, do relator especial da ONU sobre a situação dos direitos humanos no Irã e do Departamento de Estado EUA, indicam que a repressão dos cristãos intensificou-se durante a presidência de Hassan Rohani, apesar da pressão de órgãos internacionais.

Em geral, as autoridades fazem acusações de cunho político contra os cristãos, numa associação na tentativa de se justificar os abusos nas cortes internacionais. As denúncias mais comuns incluem “ação contra a segurança nacional”, “contato com inimigo estrangeiro ou grupo antiregime” e “conspiração com inimigos estrangeiros”.

Maior ação deste ano

A prisão dos 11 cristãos foi a maior do tipo deste ano. Embora a repressão seja comum, geralmente apenas os pastores são presos. A última grande operação anunciada no país foi em 25 de dezembro do ano passado, quando nove cristãos foram presos numa igreja doméstica na cidade de Shiraz, na região sul do país.

Eles estavam reunidos para celebrar o Natal quando policiais invadiram o local, levaram todos os presentes e confiscaram todos os seus itens pessoais. Os horrores a que são submetidos os cristãos presos no Irã ficaram mundialmente conhecidos pelos relatórios do pastor Saeed Abedini, que ficou mais de três anos atrás das grades e só foi liberto pela intervenção do governo dos EUA.
Com informações de Iran News

Vereador de SP é atacado por defender direitos cristãos

Existe Cristofobia no Brasil? O vereador Eduardo Tuma (PSDB), eleito pela capital paulista acredita que sim. Ele propôs a criação de uma lei que estabelece o “Dia de Combate à Cristofobia”, a ser lembrado em 25 de dezembro, dia em que tradicionalmente se comemora o nascimento de Jesus Cristo. Com o apoio da maioria dos edis da Câmara Municipal de São Paulo, a proposta foi aprovada em junho.

Contudo, o prefeito Fernando Haddad (PT) não sancionou a lei, alegando que ela estimularia “a separação entre religiões cristãs e outras religiões, além da população LGBT, prestando desserviço aos esforços que o conjunto do Município de São Paulo tem feito em prol da convivência pacífica com a pluralidade democrática”.

Defendendo a população LGBT, Haddad afirmou que os cristãos são maioria no país e que o PL apresentado por Tuma demonstra “intenção de provocar os defensores dos direitos das minorias”. No seu entendimento, a proposta vai contra o interesse público que preza pela “construção de uma sociedade livre, justa e solidária”.

O vereador Tuma, que é evangélico e já afirmou que pretende ser pastor no futuro, discorda da postura do prefeito. Ele pretende reapresentar o texto à Câmara, por entender que ele não fere a Constituição.

Procurado pelo Gospel Prime, ele afirma que “ao contrário do que diz o Haddad, a intenção dessa lei é pacífica e visa garantir a liberdade de expressão aos cristãos”. Tuma diz que luta pelo fim da “cultura de ódio” que se propaga na cidade de São Paulo.

Ele cita como exemplo as manifestações durante o desfile da Parada Gay na capital. Lembra que a transexual Viniany Beleboni, usou símbolos do cristianismo por dois anos consecutivos para atacar os cristãos, acusando-os de homofobia. O peessedebista acredita que a prática da homofobia é crime, mas não aceita que digam que todo cristão é homofóbico. “Embora para nós a pratica do homossexualismo seja pecado, aprendemos com Jesus que não devemos julgar. Pelo contrário, devemos amar o próximo”.

O vereador diz que está sofrendo perseguição política. Reclama que grande parte da imprensa o ridicularizou, ignorando um problema real. Conta ainda que Viviany Beleboni invadiu seu gabinete e ameaçou sua secretária.

Além de servir como vereador, Eduardo Tuma é advogado. Portanto, ao contrário do que lhe acusam, não está violando o conceito de Estado laico com sua proposta. Citando várias leis, entre elas a Declaração Internacional dos Direitos Humanos, ele afirma que seu objetivo é ver “todos os cidadãos sendo tratados com o respeito que merecem, incluindo os que professam a fé cristã”.

O político finaliza dizendo que nos últimos anos as minorias ganharam espaço político e considera isso positivo. Mas ele teme que possa haver uma inversão, onde todos que emitem opiniões contrárias ao ‘politicamente correto’ acabam sendo atacados.

“A voz de todos deve ser respeitada, porém a partir do momento que impedimos a voz do outro, perdemos o direito de expandir a nossa. Como cristão e representante do povo, defendo que todos sejam tratados da mesma maneira, mas não posso admitir que comprometam a liberdade de expressão e a liberdade de culto. Amar muitas vezes é falar a verdade e vou continuar fazendo isso”, finaliza.

Campanha espalha Bíblias “esquecidas” em Belém

Alguns locais públicos de Belém (PA) estão sendo usados para uma campanha evangelística que tem “esquecido” Bíblias para que outras pessoas as encontrem.

A proposta da Igreja Quadrangular é espalhar a palavra de Deus pela cidade, incentivando a leitura da Palavra. Quem encontra as Bíblias “perdidas” encontra também um bilhete que diz: “Esta Bíblia não está perdida, é um presente para você. Receba com muito carinho”.

A pastora Luaciane Gaby, explicou ao G1 que ao espalhar as Bíblias pela cidade é possível dar uma injeção de ânimo nas pessoas.

“Para quem anda com o coração aflito ou pensativo com algum problema do nosso dia a dia, a bíblia é realmente o melhor caminho porque ela sara, ela liberta e ela restaura vidas e corações”, diz ela.

Denominações se unem para ajudar comunidades carentes

O projeto Love Movimento uniu voluntários cristãos de diversas igrejas de Belo Horizonte (MG) para realizar um trabalho social no sertão do estado.

Duas aldeias do município de São Romão foram visitadas pelos voluntários: Ribanceira e Coqueiros. Eles levaram várias cestas básicas, kits escolares e roupas para distribuir para as famílias carentes.

Além disso, os cristãos realizaram atividades de lazer com a comunidade e ainda levaram materiais de construção para erguer uma moradia para uma família que mora na região.

Os voluntários aproveitaram a viagem para conhecer as necessidades dos moradores. Em Ribanceira, por exemplo, onde mais de 100 famílias foram visitadas, eles ouviram relatos sobre o déficit de atendimento na área da saúde.

“Quando a gente passa mal, precisa pedir ambulância em São Romão, mas nem sempre vem. Aí a gente tem que pagar 60 reais pra um carro levar, mas nem sempre a gente tem dinheiro”, contou uma moradora como cita uma reportagem da Rede Super.

Já na Aldeia de Coqueiros, os voluntários levaram kits de escovação para as crianças e ensinaram a comunidade como deve ser a higienização dental.

“As crianças não têm muitos dentes, por já terem caído por falta de escovação, e os que ainda restam estão podres. Então, foi mesmo um estado de emergência”, explicou Joyce Melgaço, integrante do Love Movimento.
Love Movimento

A comunidade em Aldeia de Coqueiros vive situação de carência extrema, por isso eles receberam alimentos. Segundo o idealizado do grupo, o engenheiro Raphael Oliveira, visitou a comunidade uma vez e encontrou uma criança que não se alimentava há dois dias.

“Eu conheci o Jeferson, uma criança que não tem o que comer. Pensei: como vou voltar pra casa sabendo que ele passa fome?”, afirmou ele que resolveu criar ações para essas comunidades.

“Depois de começar essas ações, eu nunca mais dormi do mesmo jeito. É impossível”, relatou.

Imagem postada por youtuber para “zoar” cristãos tem efeito contrário

O youtuber PC Siqueira postou uma imagem para criticar a fé cristã em seu Facebook e foi surpreendido pela resposta dada pelos religiosos.

A imagem, compartilhada nas redes para criticar a dependência dos jovens pelas mídias sociais e pelo jogo Pokemon Go, mostra um menino sendo controlado por Jesus (a imagem original mostra as redes sociais ou o jogo) com uma Bíblia nas mãos (que na imagem original mostra um smartphone).

O youtuber não escreveu legenda para a foto, postando uma imagem clara que sugere a alienação das pessoas pela religião.
Posto PC
Como resposta, ele teve que ler mensagens como essa: “Sou cristão e achei interessante essa imagem. Não me ofendeu, mas me fez pensar que realmente eu não sou nada sem Jesus e o melhor é Ele estar me guiando, porque se Ele não me guiar posso ir para um lugar ruim, que meu orgulho me levou. Sobre se curvar diante a palavra de Deus, é o que eu busco fazer”, disse um usuário.

Se o youtuber queria gerar revolta, ele não conseguiu, pois, as mensagens deixadas em sua página mostram o orgulho das pessoas em seguirem a Palavra de Deus e os ensinamentos de Cristo.

“Por incrível que pareça, não me ofendi nem um pouco com essa imagem, porque realmente essa é a minha realidade de vida, faço de Cristo meu vício, e sim, é Ele quem me guia!”, respondeu outra usuária da rede social.

Já o pastor Jackson Jacques foi além: “Que linda imagem! Que essa seja a ilustração da minha vida! Jesus, obrigado por esse post do PC Siqueira”.

Cristão é morto enquanto pregava no Egito

Militantes do Estado Islâmico (EI) executaram um líder cristão enquanto ele pregava na cidade de Alarixe, no Norte de Sinai, no Egito.

O crime ocorreu recentemente e foi divulgado no Brasil pelo ministério Portas Abertas, que acompanha a perseguição religiosa no mundo e presta apoio aos missionários.

O nome do líder morto é Raphael Moussa, que foi atacado depois de ministrar um culto na igreja local. Segundo testemunhas, o grupo extremista chegou declarando a jihad e logo mataram o líder religioso.

A morte de Moussa mostra o cenário comum nos países onde o EI tem avançado, colocando em risco a vida de todos os kaafirs (não muçulmanos) que passam a ser agredidos, tomados como escravos ou mortos pelos terroristas.

Os cristãos do Sinai estão vulneráveis diante deste cenário onde a violência não para de crescer.

A região é hostil aos cristãos, tanto é que os líderes egípcios estão tentando controlar os discursos religiosos nas mesquitas para impedir que sejam estimulados novos ataques à comunidade cristã.

Com essa atitude o governo tenta combater o radicalismo islâmico que é o principal responsável pelos ataques. Mas há pouco resultado nessas ações e a morte do líder mostra que há muito a ser feito para impedir que os cristãos, principalmente as mulheres, continuem se tornando vítimas de ataques.

Segundo o Portas Abertas, a maior reclamação dos cristãos é que os policiais egípcios não colaboram na defesa dos cristãos, tornando a impunidade um motivo a mais para que os extremistas pratiquem crimes.

Aos 9 anos, cristã ganha prêmio na TV e doa dinheiro para missões

Lucy Chelton tem apenas 9 anos. Ela é filha do pastor da Igreja Metodista Unida de Sellersville, na Pensilvânia. Como sempre gostou de cozinhar, decidiu participar do programa ‘Chopped Junior’, do canal de TV a cabo Food Network.

O programa é uma competição de culinária para crianças, ao estilo Master Chef Junior, apresentado no Brasil. O prêmio para o vencedor é 10 mil dólares. A final foi ao ar neste domingo (14). Além do dinheiro, Chelton recebeu um uniforme personalizado com o nome do programa.

Ela surpreendeu a todos quando avisou que dividiria o dinheiro com a missão FISH, uma abreviação de “Fellowship In Serving Humanity” [Comunidade de Serviço à Humanidade]. Além de pregar o evangelho eles fazem um trabalho social, distribuindo alimentos, roupas e material escolar para famílias de baixa na região onde ela mora.

Durante o episódio final, Chelton foi vista incentivando as outras crianças, numa demonstração que não os via como concorrentes. Ela derrotou quatro competidores de sua mesma faixa etária, no desafio final em que precisava preparar uma refeição e uma sobremesa em apenas 30 minutos. Ela recebeu o primeiro prêmio, sendo muito elogiada pelos jurados.

Os pais de Lucy, Eric e Miki, ficaram muito felizes com a decisão da menina de compartilhar o prêmio. Ele é co-pastor na igreja e a mãe é a diretora musical. Ela também tem uma irmã mais velha, Belle, 11 anos.

Na parte das entrevistas, após o final do episódio, ela disse que aprendeu a cozinhar com o pai. Afirmou que gosta de servir as pessoas e por isso seu sonho é abrir um restaurante. Com informações de Gospel Herald

Filme sobre o arrebatamento estreia em setembro

O relato apocalíptico da série de livros Deixados para Trás, de Tim LaHaye e Jerry B. Jenkins, ganhou outra versão cinematográfica. A produção da EchoLight Studios, em parceria com Fathom Events, visa alcançar uma audiência mais jovem, por isso a aposta em uma nova roupagem.

“Vanished – Left Behind: Next Generation” [Desaparecidos – Deixados para Trás: A Nova Geração] estreia nos Estados Unidos em 28 de setembro. Ainda não há previsão para o lançamento no Brasil. Trata-se da terceira tentativa de adaptação dos livros para as telas.

A primeira, protagonizada pelo astro cristão Kirk Cameron, teve 3 partes. Já “O Apocalipse” com Nicolas Cage, chegou às salas brasileiras em 2014. Nenhuma delas obteve um grande sucesso comercial.

Desenvolvido pelo roteirista veterano Dave Alan Johnson, com vários sucessos no currículo, a produção foi supervisionada por Randy, neto de Tim LaHaye, falecido recentemente.

Conforme o que foi divulgado, a aposta desse reboot é usar os moldes de filmes que apresentam sociedades distópicas, como as séries “Jogos vorazes” e “Divergente”, onde é preciso lutar pela sobrevivência e enfrentar inimigos poderosos. No release para a imprensa há uma comparação com “The Walking Dead”, embora não explique a referência.

Não há previsão de estreia nos cinemas brasileiros.

Sinopse


Segundo o material de divulgação postado no IMDB, maior guia de filmes da internet, a história vai ser estrelada pelas irmãs adolescentes Gabby (Amber Frank) e Claire (Keely Wilson), além dos jovens Josh (Mason Dye) e Flynn (Dylan Sprayberry).

Eles testemunham o “desaparecimento” de cerca de um bilhão de pessoa no planeta e precisam descobrir como sobreviver em um mundo agora governado por um único líder, que implanta um sistema totalitário – uma referência ao Anticristo.

Os donos da produtora EchoLight também são pastores de jovens e fundadores do Ministério Download, acreditam que a aposta numa roupagem moderna não compromete a mensagem. Para eles, o filme irá “cativar e entreter o público”, enquanto ensina sobre o final dos tempos em uma perspectiva bíblica.

Nos últimos anos, diferentes seriados de TV apresentaram suas próprias versões do Apocalipse. O mais bem-sucedido deles foi Supernatural, mas the Messengers, Dominion, The Leftovers e You Me and he Apocalypse também deixaram esta geração mais familiarizada com o conceito de fim do mundo. Por isso, uma perspectiva bíblica sobre o assunto é bem-vinda. Com informações de Assist

Assista ao trailer:

 

Evangelismo durante Olimpíadas resulta em 208 conversões

Durante os Jogos Olímpicos da Rio 2016, a missão Lay Witnesses for Christ International (LWCI) realizou um trabalho na Comunidade Cidade de Deus que mescla esportes e evangelização, dentro do projeto ReachOut. A “Dinâmica esportiva: No Caminho certo” é uma estratégia usada pela instituição desde sua fundação, há 38 anos.

Atletas que já foram campeões olímpicos ou tiveram destaque mundial em um determinado esporte, treinadores renomeados e muitos missionários voluntários vão até o local escolhido para demonstrarem suas habilidades e compartilhar sobre Jesus.
Rosa Gutierrez
O evento desta quinta-feira (11), atraiu centenas de crianças e jovens da Cidade de Deus para ver de perto as exibições, aprender mais sobre os esportes olímpicos e ouvir o plano de Salvação.

Estiveram ministrando Randy Shepherd, ex-jogador de basquete norte-americano. Hoje, ele viaja o mundo utilizando os esportes para evangelizar. Outra ex-atleta presente foi Rosa Gutierrez, cinco vezes foi campeã nacional na corrida de longa distância nos Estados Unidos.

Durante o período das Olimpíadas as crianças estão de férias, sem atividades recreativas. Por não terem condições financeiras de assistir aos jogos, o evento levou-as a ter contato com atletas estrangeiros, algo que chamou muita atenção. Durante a tarde, os presentes foram incentivados e praticar esportes, conselhos sobre a prevenção de drogas e álcool, e também o combate à prostituição infantil.

Segundo os organizadores, 208 pessoas que participaram da dinâmica esportiva fizerem a confissão de fé no encerramento do encontro. Segundo Max Índio, missionário brasileiro que participou da coordenação, “eles receberam algo muito mais valioso que medalhas de ouro”.

O pastor Heron Jorge de Souza, que representa o Conselho de Ministros Evangélicos da Cidade de Deus – parceiro na inciativa, comemorou: “Para nós, que vivemos na comunidade, foi um grande impacto para as crianças”.
Randy Shepherd.
Na próxima terça-feira (16), o mesmo tipo de evento será realizado na comunidade da Rocinha. Em 17 de agosto, ocorre na Igreja Batista Atitude Central da Barra, a “Noite com os Atletas Olímpicos”.

Já está confirmada a presença do ex-velocista norte-americano Carl Lewis, um dos maiores medalhistas de todos os tempos – foram 10 ao todo. O objetivo é promover a integração, comunhão e descontração entre os atletas, além de se anunciar o amor de Deus.

Maiores informações sobre a programação completa podem ser encontradas aqui: www.facebook.com/evangelismoriodejaneiro

Pastores presos no Vietnã podem ser envenenados

A missão Christian Aid está denunciando que pelo menos 108 pastores estão presos porque se recusaram a registrar suas igrejas domésticas à única denominação reconhecida pelo governo. Eles não desejam se submeter a interferências políticas e por isso podem ser condenados à morte por envenenamento.

As igrejas controladas pelo governo não podem realizar reuniões em grupos menores fora dos cultos no templo. Também são proibidas aulas de escola dominical – seja para crianças ou adultos – e qualquer reunião além do culto congregacional. Isso restringe a participação deles às atividades no templo.

Porém, o rígido controle estatal não permite a entrega de dízimos e ofertas nem a distribuição de ceia. Existem policiais infiltrados, que controlam os cultos para ver se nada está sendo dito contra o regime comunista.

Ainda que o governo afirma que existe liberdade religiosa, crianças só podem ouvir sobre o evangelho em suas próprias casas. Um líder cristão, conhecido como Su, desabafa: “O governo quer controlar todas as igrejas dessa denominação [única] para limitar o seu crescimento e ter controle total”. Aqueles pastores que se recusam a cumprir as ordens são espancados e podem ser presos.

Somente na província de Lai Gia, 20 igrejas não registradas foram forçadas pelas autoridades a se integrarem a denominação estatal. Com isso, os cerca de 12.000 fiéis que congregavam nelas só podem reunir-se em um local onde cabe 1.600 pessoas.

Em outra parte do país, uma rede de igrejas domésticas com 3.000 membros precisou fundir congregações. Recebeu autorização para fazer os cultos em um local onde não cabia mais do que 500. A Christian Aid esclarece que essa técnica usada pelo governo é para desestimular as pessoas.

O pastor Su, que entre 1975 e 1985 ficou um total de sete anos e dois meses preso por causa de sua fé, lamenta que a perseguição esteja aumentando em seu país. “Cada igreja que se recusou a entregar suas congregações à única denominação registrada recebe primeiramente uma multa de 60 dólares”, explica. Essa quantia equivale a mais de metade do rendimento médio mensal de muitos dos povos tribais das montanhas.

Ele conta também que, na prisão, os pastores podem ser torturados e passam por muitas humilhações. Aqueles que resistem em cumprir todas as ordens podem receber comida com veneno. Explica que isso já aconteceu com alguns, mas o risco é real para todos.

Na última semana, a Christian Aid começou uma petição online, onde pede que o presidente Trân Dại Quang e o primeiro-ministro Nguyen Xuân Phúc libertem imediatamente os pastores presos. Lembra que eles não foram formalmente acusados de nenhum crime nem passaram por um julgamento. A missão pede orações pelos pastores e convida os cristãos de todo mundo a assinar o documento (aqui) no CitizenGo. O alvo é conseguir 50 mil assinaturas.

Pastores desaparecidos

Sessenta e seis pastores tentaram escapar do Vietnã após o aumento recente das perseguições. Eles foram capturados perto da fronteira e estão desaparecidos. Não se sabe ao certo se estão presos como diz o governo. “Seu paradeiro é desconhecido”, lamenta Su.

Nas áreas rurais, a atividade da igreja é controlada de forma mais rigorosa que nas cidades. Mesmo assim, é onde ocorrem mais conversões. A rede de igrejas de Su faz um trabalho de treinamento que no momento integra 7.850 líderes. Todos eles recebem um curso de educação teológica básica. Destes, 2.250 são falantes de línguas tribais e estão plantando igrejas nas áreas onde vivem. Com informações de God Reports

Morre Cesino Bernardino, fundador dos Gideões Missionários da Última Hora

O pastor Cesino Bernardino, 81 anos, conhecido por ter fundado os Gideões Missionários da Última Hora, é chamado por muitos de “Pai de missões”. No final de junho, após ter realizado uma cirurgia, ele entrou em coma profundo.

Foram feitas diversas campanhas de oração lideradas pelo seu filho, pastor Reuel Bernardino, na expectativa de um milagre. Cesino tinha sérios problemas nos rins e nos pulmões.

Na tarde deste sábado (30) ele entrou em óbito, após passar mais de um mês na UTI do hospital Santa Catarina, em Blumenau.

A CIADESP emitiu nota oficial, anunciando que o funeral do líder pentecostal será no pavilhão dos Gideões Missionários nos próximos dias. O sepultamento ocorrerá na segunda-feira, dia primeiro de agosto.

Desde o anúncio do falecimento, as redes sociais foram tomadas de mensagens de condolências de pastores, líderes evangélicos e políticos. Além do presidente da CGADB, pastor José Wellington Bezerra da Costa, também manifestou seu pesar o pastor Samuel Câmara, presidente da Assembleia de Deus ministério Belém. O deputado federal pastor Marco Feliciano (PSC/SP) escreveu um texto no Facebook onde chamou Cesino de “herói da fé”.

Pastor fez história

Os GMUH surgiram no final da década de 1970, idealizado por Bernardino, recém chegado para assumir a Assembleia de Deus em Camboriú, Santa Catarina. Devido às grandes dificuldades financeiras da congregação, ele iniciou uma campanha de oração para que Deus o orientasse.

Segundo a revelação dada aos membros da igreja, que faziam reuniões de oração em suas casas, anunciou-se que a pequena cidade se tornaria referência para o país. Seguindo a tradição pentecostal, o pastor Cesino pregava constantemente em sua igreja e nas cidades vizinhas sobre o batismo no Espírito Santo.

Logo, ele reuniu uma equipe que, compartilhando de sua visão começou a preparar encontros de avivamento. No início da década de 1980, Bernardino realiza um congresso para os membros da igreja de Camboriú, o 1º Encontro de Missões, na igreja sede.

Na ocasião, foi comissionada a primeira missionária do ministério, enviada para a Argentina. Em pouco tempo surgiram outros. Criou-se uma tradição, que continua até hoje de realizar a cada mês de abril um evento similar em Camboriú.

Em 2016, celebrou-se o 34º Encontro dos Gideões, considerado o maior evento do tipo no mundo. Seguindo um crescimento contínuo com o passar dos anos, o encontro sempre reúne pessoas de todo o Brasil e também exterior.

De acordo com a organização do evento, cerca de 150 mil pessoas participam do encontro.

Nos últimos dias, 65 igrejas foram destruídas na África

Os ataques a cristãos na Nigéria, norte da África atingiu números assustadores. No primeiro semestre de 2016 o assassinato de cristãos por muçulmanos radicais é quase igual ao total de 2015. Pelos registros da Associação Cristã de Nigerianos-Americanos (CANAN, na sigla original), pelo menos 384 pessoas foram mortas somente por causa da sua fé, após ataques realizados por grupos como Boko Haram e mais recentemente pela etnia Fulani, que professa o islamismo.

O pastor Ade Oyesile, presidente da CANAN denuncia que o número de cristãos mortos este ano está perto de se confirmar como um triste recorde na história do país. Ele pediu ao governo nigeriano que tome providências para acabar com o massacre religioso.

“Todos nós devemos trabalhar duro para evitar esses assassinatos sectários que, aos nossos olhos, demonstram como o país falhou. Essa não deveria ser a nossa porção em nome de Jesus Cristo. Estes assassinatos covardes de cristãos no país devem parar agora”, disse ele em comunicado.

Para Oyesile, os cristãos são alvos fáceis, pois pregam a paz em vez de retaliação, não respondendo da mesma maneira. Em entrevista ao The Christian Post, afirmou que somente o arrependimento e o temor de Deus podem vencer a guerra contra o Islã radical.

“Boko Haram, Estado Islâmico, Al-Shabab são maus… e continuarão a se espalhar. Nós, cristãos, podemos ajudar… com as nossas fervorosas orações, pedindo a Deus sem cessar”, enfatizou, pedindo ainda que os líderes mundiais se unissem para que impedir que isso continue.

Ataques não são guerra étnica

Nos últimos dias, no Estado de Benue, pelo menos 133 cristãos foram mortos. Foram 65 igrejas destruídas, além de muitas propriedades invadidas e saqueadas. A etnia fulani, formada majoritariamente por pastores de gado, ocuparam quase todas as áreas dessa região. Eles vêm usando uma tática antiga, atacando comunidades cristãs e se apropriando de suas terras com a justificativa de superioridade religiosa.

Esses criadores de gado geralmente são nômades e no início do ano mataram mais de 500 moradores, a maioria cristãos. Isso forçou cerca de 20 mil pessoas a fugirem da área. O ocorrido foi considerado um dos piores ataques feitos pelo grupo desde 2010.

A Associação Cristã da Nigéria vem denunciando que embora a mídia tenha divulgado como “guerra étnica”, os conflitos não resultam de disputas econômicas, mas envolvem essencialmente questões religiosas, uma vez que os fulani são extremistas islâmicos.

O líder cristão Agostine Akpen denunciou à Missão Portas Abertas que existe uma grande possibilidade de escassez de alimentos, pois as invasões dos fulani arrasaram todos os tipos de produção agrícola, incluindo feijão, mandioca, arroz, milho, soja e amendoim. Os agricultores de vários estados da Nigéria, principalmente Benue, Taraba, Plateau, Kaduna, Nasarawa e Níger estão temerosos, pois sabem que se voltarem para suas fazendas serão mortos.

“Sabemos que se trata de mais uma jihad… Eles transportam armas sofisticadas e utilizam até armas químicas para destruir nossas comunidades. A guerra acontece normalmente à noite, quando todas as pessoas estão dormindo. A população está fugindo, as igrejas estão ficando vazias. Onde havia cerca de 2 mil membros, hoje há apenas 50. Nada está sendo poupado, nem mesmo as escolas ou centros de assistência social”, desabafou.

O fato é que a imposição da lei islâmica sharia no país tem motivado ataques religiosos em toda a Nigéria, se expandindo a partir do Norte do país, onde o Boko Haram lutava pela independência, declarando-se uma extensão do califado. Com informações World Watch Monitor

Radicais hindus prometem eliminar o cristianismo da Índia até 2021

Grupos radicais hindus na Índia estão tentando cumprir a promessa de eliminar o cristianismo do país até o ano 2021. Eles querem transformar o país em uma “zona livre” de igrejas e templos de qualquer outra religião. Liderados por Rajeshwar Singh, do Movimento Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS), desde 2014 eles promovem práticas designadas como “purificação religiosa”, e “reconversão”, sobretudo na região norte.

Seus brutais ataques incluem o sequestro e tortura de hindus convertidos a Jesus, no processo que eles chamam de reconversão. Igrejas são invadidas e colocam-se imagens de deuses hindus, no altar, além de uma pira com o fogo sagrado hindu. Depois, declara-se que a igreja e seus seguidores precisam de purificação, pois “são imundos”. Conforme anunciado, eles tentam livrar primeiro o interior rural, onde as autoridades são complacentes.

Anos atrás, todos os cristãos da aldeia de Asroi foram forçados a fazer parte dessa cerimônia e ameaçados de enfrentar terríveis consequências, caso não voltassem ao hinduísmo. O local foi transformado, desde então, em um templo hindu.

Além da violência explícita, o RSS vem usando outras “armas”. No início do ano, republicou um livro intitulado “Cristo Parichay” [Cristo era hindu], escrito em 1946, por Ganesh Savarkar.

O livro é uma grande especulação sobre a ligação dos ensinamentos de Jesus com vedas indianos, recheados de uma série de invenções, que contradizem diretamente a Bíblia.

Afirma que o verdadeiro nome de Messias era “Keshao Krishna” e ele foi resgatado da cruz por essênios, reanimando-o com plantas medicinais e levado para a região da Caxemira, onde morreu de velhice muitos anos depois. Para eles, o cristianismo é apenas uma seita do hinduísmo.

Mais recentemente, o governo indiano está tentando tornar nacional uma lei anticonversão, que já está em vigor em cinco dos estados da Índia. Ela cria uma série de dificuldades para os que nascem em família hindu e posteriormente abandonam a fé de seus pais.

Forçados a negar a Cristo


A missão Portas Abertas está divulgando mais um caso bastante simbólico do que passam os cristãos por causa desse movimento. Quando Neeraj [nome trocado por questões de segurança] tornou-se cristão, passou a ser perseguido por líderes religiosos na sua aldeia e até pelo seu próprio pai, que o agrediu.

Ele e mais dois cristãos sofreram uma emboscada de um grupo de radicais hindus que o espancaram durante quatro horas. Brandindo facas, diziam: “Se você negar sua fé em Jesus, poderá ir para casa”. Neeraj recusou-se, dizendo: “Não, ele é o meu Senhor. Eu nunca vou deixá-lo.”

No dia seguinte, os três foram levados para a delegacia de polícia local, acusados de tentar converter os hindus locais, algo que viola as leis anticonversão do seu estado. Logo, uma multidão reuniu-se em frente à cadeia e exigiram sua morte. Até os policiais passaram a ameaçá-los: “Vamos deixá-los nu e lhes dar um tratamento com eletrochoques”.

Após uma noite inteira de espancamentos e ameaças, os três cristãos concordaram em abdicar de sua fé em Cristo. “Eu estava com tanto medo que eu decidi obedecer”, confessa Neeraj.

Essa reconversão forçada possibilitou que Neeraj voltasse para junto de sua esposa Ritu. Mas ele caiu em si, chorando amargamente por ter decidido negar a Cristo. Decidiu fugir para outra cidade e, apesar de ameaças de morte, voltou a professar o cristianismo. “Não quero trair Jesus outra vez e por isso não posso voltar para minha aldeia”, finaliza.

Segundo a Portas Abertas, a Índia é o 17º país no ranking dos maiores perseguidores ao cristianismo. Contudo, muitos casos ocorrem nas zonas rurais, onde não há internet, por exemplo, o que significa que só são conhecidos – como o caso e Neeraj – caso a pessoa vá para uma outra cidade. Com informações de Christian Today